Arquivo

Archive for the ‘Bistros’ Category

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

Zazá – um Bistrô Tropical em Ipanema

O lugar é uma graça! Super clima de Ipanema!

De fato, o Zazá tem cara do que se pode esperar de um bistrô tropical!

Só duas observações negativas:

– tem mesinhas agradabilíssimas numa varandinha, bem ao lado de onde povo fica esperando pra entrar e onde…FUMAM! Péssimo! A gente não é fumante, por isso, azedou quando sacou q não tinha nenhuma outra mesa pra se mudar. E o povo, folgado, nem ligava de mandar a fumaça pra dentro da varandinha!

– o serviço é bom, mas eles cobram 12% de serviço! Aí é uma questão de matemática simples: se o usual é 10% e o Zazá cobra 12%, significa que precisa oferecer um serviço 20% melhor! Só que não!

Agora vamos à comilança…que foi bem comedida, considerando que era janta e agora somos moderados (!):

Pedi a Inspiração veggie do dia (R$ 43,00), que varia de acordo com o dia, vejam só! Naquele sábado era talharim com vegetais picadinhos e molho de curry. Tava muito bom:

Inspiração veggie do dia - ou seja, prato supresa!

Inspiração veggie do dia – ou seja, prato supresa!

O Cabeça pediu Curry de frango orgânico com legumes, cogumelos, capim limão, gengibre e banana ao leite de coco (R$ 49,00). O arroz era o delicioso e perfumado basmati e vinha com damasco e castanhas de caju. Tava bem gostoso:

Curry de frango orgânico

Curry de frango orgânico

Pra beber, de diferente, pedi o Soft Zazá (R$ 11,00):

Soft Zazá - lichia, manjericão e água tônica

Soft Zazá – lichia, manjericão e água tônica

De sobremesa, pedimos pelo nome: Devil´s cake!

Devil´s Cake

Devil´s Cake

Só que não empolgou muito não! É tipo um brownie bem rasinho, acompanhado de sorbet de limão siciliano que tava uma delícia.

Zazá Bistrô Tropical
Rua Joana Angélica, 40
Ipanema – Rio de Janeiro
Tel: (21) 2247-9101

Bistrô Russo em São Paulo? É o Camarada Bistrô!!

Eu A-DO-RO pierogie / pierogui! Aí, quando vi no Grubster (app de descontos em restaurantes, conhece?) um tal de Camarada Bistrô, restaurante russo, super me interessei!

E foi então que aprendi mais uma lição pra vida toda: pierogui é chamado de varenike na Rússia!

Com o prato principal já na ponta da língua, começamos com outras delícias:

De entrada: Arenque em Salmoura temperado com cebola roxa e azeite acompanhado de pão preto russo. Delícia, mas salgado além do necessário.

Arenque em Salmoura

Arenque em Salmoura

 

Aí a grande estrela: Varenike! Uma massinha recheada de batata e queijo com molho de cebolas salteadas. Pra comer com este creme azedo aí do meio da foto.

Varenike

Varenike

 

Estrogonofe russo, cujo segredo está revelado no cardápio: cebolas e páprica doce:

Estrogonofe Russo

Estrogonofe Russo

 

Para a sobremesa, escolhemos pelo nome: Gogol Mogol! Olha que simpático!

Gogol Mogol

Gogol Mogol

 

É tipo um zabaione com vodka (claaaro) e baunilha. Só que tinha gostinho de ovo, sabe?!

Limonada Russa

Limonada Russa

Pra beber, pedi essa limonada russa! Surpreendente! É uma limonada mesmo, só que com xarope de estragão! U-hú!

Os pratos custam um pouco menos que R$40, a sobremesa R$20 e a limonada R$10. Não é um lugar barato, mas vale super!

 

Camarada Bistrô
Rua Dr. Melo Alves, 74
Jardins – São Paulo
Tel: (11) 2579 3263

Comendo na Cidade do México – um bistrot que é o Máximo

(ops! Achei um post antigo esquecido na pasta de rascunhos!)

Quando a gente comentou no B&B Red Tree (hospedagem maravilhosa, super vale!) que íamos jantar no restaurante Izote, o staff chilango se olhou e soltou um “seguros”?

Aí, logo nos explicaram: se era comida boa de verdade que estávamos procurando, deveríamos ir ao bistrot Máximo!

Só que já estava muito em cima da hora pra trocar a reserva, e naquela noite acabamos no péssimo Izote.

No almoço seguinte, apesar da fila de espera, fomos recompensados com uma ótima refeição.

Diferente da maioria dos restaurantes de lá, este não tinha menu em inglês. Mas, rapidamente a hostess surgiu pra explicar a carta inteirinha pra gente, na maior paciência. (esse vocabulário de cardápio é muito difícil pra mim em qualquer idioma!)

Pra beber, achei bem bacana a idéia de sidra de pera com maçã. Mas tava meio sem-gracinha:

Máximo - Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo – Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Na sequência chegaram os amuse-bouches…ou seja, agradinhos do chef pra introduzir aos clientes suas gostosuras. E o plural é porque chegou o 1º, o 2º e um 3º agradinho. Como nosso prato não ficava pronto nunca, mandaram pra gente 3 ‘distrações’ iguais! Acabamos rejeitando, mas valeu a inteção:

Máximo - Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Máximo – Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Eu nunca rejeitaria comida sem um bom motivo. Vejam só a nossa boa razão:

Máximo - Atún aleta amarilla, serrano y aguacate

Máximo – Atun aleta amarilla, serrano y aguacate

Sim, a entrada que pedimos era super parecida com a amuse-bouche do chef. Mas como saber, né?! A grande diferença foi a apresentação do atum, que na entradinha veio em pedaços.  Ah, serrano é essa pimentinha verde que deu um sabor muito bom a tudo.

Aí vieram os pratos:

Máximo - pechuga dde pato, zarzamora y tamal de arroz

Máximo – pechuga de pato, zarzamora y tamal de arroz

Ó, o peito de pato tava mais ou menos, o molho de amoras e outra frutinha tava muito bom. E o tamal tava ótimo! (tamal é um tipo de pamonha, neste caso, fizeram de arroz)

Máximo - Mollejas de Ternera, Morillas, Tomillo

Gente, eu pedi esse prato e lembro de ter achado uma delícia, mas vergonhosamente não me lembro o que era, tampouco anotei a descrição. Pelo que dá pra ver, é alguma carne, com molho de cogumelos. Essa parte amarela, me lembro que parecia um curau salgadinho e bem leve.

A gente comeu tanto que nem conseguiu pedir a sobremesa! 😦

Vale a fila de entrada!

Maximo Bistrot
Calle Tonalá 133, Roma Norte, Cuauhtémoc
Mexico City
Mexico

O melhor Steak Tartare – Le Vin

Eu a-do-ro o steak tartare do Le Vin!

Inclusive, foi lá que eu comi tartare pela primeira vez! Ou seja, já comecei com o pé direito e isso colocou minha referência de gostosura lá em cima! Jeje…

Eu sou entusiasta de steak tartare  e acabou que empreendi uma busca pelo steak perfeito (sim, temos muitas neuroses ligadas à comida!!! rsss).

E aqui no blog já falamos de alguns muito bons, como o do Le Bouchon e do Lola Bistrot.

Faltava colocar umas fotos do Le Vin, então aí vai!

Só pra contar…a gente não come couvert! Por quê? Ah, porque geralmente a gente acha as opções muito sem graça ou revoltantemente caras ou ambas! Sem contar que já percebemos que não cabe muita coisa nos nossos reservatórios estomacais e o couvert acaba “atrapalhando”…

Massssss, esse couvertizinho do Le Vin é do tipo simples e bom e tem um preço bem justo:

Couvert - pão-dilícia, patê de foie gras e manteiga

Couvert – pão-dilícia, patê de foie gras fígado de galinha e manteiga

Agora o steak:

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Eu SEMPRE peço a mesma coisa, então, sorte minha que o Cabeça sempre pede alguma outra coisa pra eu poder garfar e experimentar coisas diferentes:

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Nesse dia, coube até a sobremesa:

Pain perdu com sorvete de creme

Pain perdu com sorvete de creme

Olha, o pain perdu do Le Vin é bom, mas o do Lola Bistrô é mais mió di bom.

Ahhh, o restô tem uma parte reservada apenas para servir doces e café. O que tem aqui não tem no cardápio do restô e vice-versa. Então, vale absurdamente fazer visitas duplas…e gordinhas.

O interessante do Le vin é que ele tem 6 filiais, só olhar os endereços no site.

 

Le Vin
Alameda Tietê, 184
Jardins
tel: (11) 3081-3924

 

O melhor Steak Tartare – Lola Bistrot

Como vocês já devem ter percebido, além de termos uma cabeça de gordo, ainda temos algumas obsessões. Temos uma certa compulsão em encontrar a melhor feijoada de São Paulo; estamos a procura do melhor Tiramissú de nossas vidas; para qualquer lugar que vamos, procuramos o restaurante que vai marcar a nossa viagem; e também procuramos pelo nosso melhor Steak Tartare.

Nessa busca, fomos ao Lola Bistrot, um restaurante bem charmoso, na Vila Madalena. Além da comida, eles dispõem de um Bar à Vin, no qual se pode tomar diversos vinhos em taça, provando diversos rótulos no mesmo dia. Entretanto, não foi desta vez que provamos os vinhos. Mas, não se preocupem: nós voltaremos e postaremos!

Nosso jantar começou com um criativo creme brulé de milho verde com geléia de pimenta dedo de moça. O creme parece um curau salgado. Se você é sensível a pimenta, não se preocupe. Estava bem suave.

Brullé de milho verde com geléia dedo de moça

Depois, partimos para o prato principal. Eu pedi um haddock  defumado om molho de limão, folhas de espinafre no vapor e batata bolinha. Eu, que não sou muito chegado a espinafre, devo admitir que o prato estava excelente, com todos os ingredientes muito harmônicos e com aquele contraste sutil de sabores que eu tanto gosto. Recomendo fortemente que peçam esse prato se forem lá.

Haddock au citron, com espinafre e batata bolinha

A Glutinha, para variar, foi de Steak Tartare, com salada de folhas, torradas, fritas e um charmoso alcaparrão:

Steak tartare clássico

Apesar de ser muito bom, ainda não desbancou nosso favorito, que é o do Le Vin.

Como sobremesa, pedimos o pain perdu de brioche, com creme de morango e chantilly de porto. O Pain Perdu parece uma rabanada de brioche de chocolate, bem macio e molhadinho. O sabor é surpreendente e tudo de bom! É uma daquelas sobremesas imperdíveis que eu diria para vocês colocarem na lista do que fazer em São Paulo.

Pain perdu de brioche, com creme de morango e chantilly de porto

Quanto ao preço, diria que foi mais barato que esperávamos. O menu acima, com dois refrigerantes e serviço incluso saiu por cerca de R$ 130,00.

O atendimento é bastante profissional, sem nada a destacar, seja positiva ou negativamente.

Lola Bistrot

Rua Purpurina, 38, Vila Madalena, São Paulo

Telefone: (11) 3812-3009

Site: http://www.lolabistro.com.br

Gostou deste post? Então, siga o @EstomagoFeliz no Twitter para receber nossas atualizações!

Comer, beber e viver em São José dos Campos – episódio “saudades do Café da Madre”

23/04/2011 1 comentário

Sinto falta do Café da Madre em São José dos Campos, realmente sinto! Um dos poucos lugares da cidade que dá pra ter certeza de que se vai ser muito bem atendido. Mérito da dona, a simpatissíssima Suzi e de suas duas garçonetes atenciosas.

Chegamos ao Café da Madre por sugestão de amigos, e logo adotamos o lugar como nosso cantinho. Lá passamos muitas noites comendo e conversando, comendo e conversando. Quando decidimos mudar para São Paulo, logo corremos para nos despedir do ma-ra-vi-lho-so Bolo Suiço de Chocolate.

Vamos às gordelícias!

Bolo Suíço de Chocolate

Strudel de maçã

Se for de tapas, não deixe de experimentar os nossos favoritos:

Tomates rellenos

Tomate com relleno à mostra

Albóndigas

Linguicinhas de javali com quibebe

Pra beber, lá tem sucos caprichados:

Sucos especiais

Listinha com alguns dos sucos especiais

Café da Madre
Rua Madre Paula de São José, 133
Vila Ema
São José dos Campos
Tel: 12 3945 0558
http://www.cafedamadre.com.br