Arquivo

Archive for the ‘Mexicanos’ Category

Comendo na Cidade do México – Pastelería Ideal

Espanhol é um idioma muito bacana!

Em espanhol, bolo é pastel, sanduíche se fala torta, torta mesmo se diz pie e pastel… não existe! (Bem, existe wonton, um pastelzinho chinês bem popular nos países latinos, mas é chinês e todo mundo sabe que pastel é da barraca do japonês!! Há!)

E foi procurando pelo doce ideal que chegamos na Pastelería Ideal! Uma doceria-padaria com mais de 80 anos, bem no Centro da Cidade do México.

Quando chegamos lá, realmente me senti no México! Vejam se estas fotos também passam essa sensação pra vcs:

 

montão de gente!

Montão de gente!

Montão de comida!

Montão de comida!

Gente comprando um montão de comida!

Montão de gente comprando um montão de comida!

Doces de gelatina colorida:

Pasteles de gelatina!

Pasteles de gelatina!

Mexicano adora uma gelatina!

Mexicano adora uma gelatina colorida!

Surpreendente: a parte de cima da loja é dedicada a bolos de festa!

Super bolos!

Super bolos!

Reparem no canto de baixo, lado esquerdo, um bolo-ringue de lucha libre! Adorei!

Apesar de tanta coisa que tem na Pastelería Ideal, a maior parte é pra levar pra casa. Quem quer um pedaço, uma fatia, uma unidade pequena de gostosura pra comer na hora tem poucas opções.

Mas no fim, a gente se deu super bem! Achamos um bolo ultra-dilícia:

Massa levinha, creme branco e doce de leite

Massa levinha, creme branco e doce de leite

Ruim mesmo foi comer sentada na escadaria, sem garfinho e tentando não babar esse bolo-dilícia na roupa! (Mas foi divertido!)

O preço da fatia?! Riam comigo: cerca de R$0,50!!!

Essa pastelería é realmente ideal!!!

Pastelería Ideal
Av. 16 de Septiembre, 18
(Entre Eje Central Lázaro Cárdenas y Fray Pedro de Gante)
Centro Histórico – Cidade do México

 

Comendo na Cidade do México – Izote

17/01/2013 1 comentário

Do fim para o começo: na saída, pedimos ao garçom a gentileza de ligar para um táxi, já que lá não se recomenda pegar qualquer um na rua. Normal! Só que ao invés de chamar um táxi comum que é que mais tem na cidade, ele pediu um que roda com preço fixo, que é bem mais caro porque embute na tarifa uma comissão para quem o chamou!!!

PÉÉÉSSSIMO que um restaurante que se diga tão top tenha profissionais que ajam dessa forma.

Agora do começo….

Fiz uma pesquisinha rápida e vi o restaurante Izote da chef Patricia Quintana figurar em todas as listas de restaurantes bem recomendados da Cidade do México.

Aí lá fomos nós com nossos estômagos curiosos e famintos por comida típica mexicana!

O lugar é como dizem, bem simples e pequeno, na rua mais badalada da cidade. No cardápio, preços dignos de restaurantes caros aqui de São Paulo.

Chegamos às 9, e mesmo tendo pouquíssimos lugares, o Izote estava vazio. Era um sábado.

Rapidamente nós entenderíamos porque não tinha ninguém…

O atendimento é tééérrível e a Patrícia Quintana, que preparava os pratos numa bancada/ mini-cozinha à vista, tava com um jeito muito mal-humorado. Nitidamente, tava rolando um climão entre a equipe. Coincidência o restaurante estar vazio? Sei lá…

Pra completar, não gostamos das comidas. Olha só:

Salsas - molhinhos de pimenta

Salsas mexicanas – molhinhos de pimenta

Couvert - pãezinhos

Couvert – pãezinhos pra comer com as salsas

Esse couvert tava muito sem gracinha. As salsas tavam boas, mas os pãezinhos…

Quesadilla de flor en el comal

Quesadilla de flor en el comal

De entrada, quesadillas de flor de abóbora!
Outra descoberta: no México, quesadilla não é necessariamente de queijo! Já foi, mas agora é um nome genérico. Trata-se de uma tortilla de milho, recheada de qualquer coisa, levemente durinha e preparado numa chapa quente de ferro.

Cecina de puerco en verde

Costilla de puerco en verde

Costela de porco com molho de pimenta verde e feijão fresco.

Pescado del día con cuitlacoche e infusión de crema al azafrán

Pescado del día con cuitlacoche e infusión de crema al azafrán

Peixe do dia com molho de açafrão e CUITLACOCHE!
Gente, cuitlacoche ou huitlacoche é um negócio super exótico! Trata-se do fungo que cresce na espiga do milho. Aqui no Brasil e em muitos lugares é considerado uma praga, mas lá no México é iguaria! O gosto? Não dá pra definir…é de cuitlacoche! rss..

O problema é que o molho estava tão apimentado e condimentado que não dava para sentir o gosto do peixe. O Cabeça nem conseguiu comer tudo e olha que somos chegamos numa pimentinha…

Natilla a la vainilla de Papantla con teja y trufas de chocolate

Natilla a la vainilla de Papantla con teja y trufas de chocolate

De sobremesa, pedimos um pudim de baunilha de Papantla com chocolate e trufas. Bom, mas nada excepcional.

Vale a visita? Não achamos…

Izote por Patricia Quintana
Presidente Masaryk 513
Colonia Polanco – Cidade do México
Tel: 5280-1671 / 5280-1265

Bebendo na Cidade do México – Pulque na Pulquería Insurgentes

Eu queria muito tomar um pulque desde que pisamos no México.

PULQUE?! O Cabeça indago-exclamou!

Explico: Pulque é o primo não-famoso da tequila, resultado da fermentação do suco de agave.

AGAVE?!  É um cacto gigantesco e espaçoso. Veja só essa semi-foto que tiramos:

Meia agave

Meia agave

A agave da tequila é do tipo azul e a do pulque é essa da foto mesmo.

Pelo que percebemos, nem mesmo no México o pulque é ultra popular. Tanto é que não tem muitas pulquerías pela cidade.

Achamos uma muuuuito bacana na avenida Insurgentes Sur.  O lugar era meio sombrio, tocava um rock pesado ensurdecedor e tava cheio de estudantes.

Na hora que entramos, todo mundo parou pra olhar os dois japinhas com cara de turistas meio perdidos por ali…rs!

Às vezes, ser turista é o que há! Sentamos numa mesa coletiva junto com um casal e puxamos papo. Logo veio o dono da pulquería e ele prontamente nos ofereceu umas provinhas:

Pulque de mango, guaiava, fresa, pistacchio

Pulque de mango, guayaba, fresa, pistacchio

Pulque Vampiro (bordinha de pimenta com sal) e maracuya

Pulque Vampiro (bordinha de pimenta com sal) e  pulque de maracuya

Tinha também o natural, mas todo mundo disse que era muito ruim! Nem provamos.

É uma bebida levinha, com sabor adocicado. Eu acheei bacaninha. Mas como tínhamos acabado de almoçar, ficamos apenas nas provinhas e no papo furado com o dono da pulquería.

O moço não quis cobrar a gente, então deixamos uma “propina” no valor do copo cheio: R$4!!! (adoro a sensação de prima rica!)

Vai lá!

Pulquería Insurgentes
Av. Insurgentes Sur, 226
Colonia Roma – Cidade do México
Facebook: pulqueriainsurgentes

Comendo na Cidade do México – ovas de formiga no El Cardenal

O El Cardenal fica no Centro Histórico da Cidade do México. Entre a visita a uma igreja e um museu, vale a paradinha para o almoço.

Sabe aquele tipo de restaurante onde o garçom mais novo tá lá há cerca de 20 anos? O El Cardenal tem esse climão.

Experiente no atendimento aos turistas, nosso garçom nos sugeriu uma entradinha diferente: ESCAMOLES, ou seja, ovas de formiga, típico da cozinha pré-hispânica.

Aceitamos, claro!

Primeiro a bebideeenha tradicional e bacaninha: Conga, conga, conga!

Conga - suco mistureba de limão, abacaxi, romã e toranja

Conga – suco mistureba de limão, abacaxi, romã e toranja

Aí a cestinha de pães gostosinhos:

Couvert - os de gergelim tava muito bons!

Couvert – os de gergelim tavam muito bons!

Tortillas de milho pra comer com os escamoles

Tortillas de milho pra comer com os escamoles

E finalmente, os escamoles! Ovas de formiga salteadas em muita manteiga, com epazote (ervinha ultra típica) e cebola.

Escamoles - ovas de formiga!!!

Escamoles – ovas de formiga!!!

Ó como fica:

Taco de escamole

Taco de escamole

Esse creme verdinho é uma salsa que ‘no pica’ nada! Ou seja, com pouca pimenta. Só enrolar e mandar pra dentro!

Se é gostoso? Hum…é interessante! rssss…

De prato principal, pedimos:

Cordero en salsa borracha

Cordero en salsa borracha

Esse cordeiro tava ruim. Muito duro e sem tempero pro meu gosto. Vinha acompanhado de um molho feito de cerveja e tinha uma base de feijão (claaaaro!) e queijo fresco da cidade de Oaxaca. Por baixo da carne, reparem, tem uma tortilla mais grossinha.

Chile relleno a la Oaxaqueña

Chile relleno a la Oaxaqueña

O Cabeça pediu o primeiro Chile relleno da viagem. Aqui em SP, vimos um amigo mexicano quase babar de tanto nos recomendar esse prato…

Traduzindo a foto: pimenta seca do tipo “Ancho” recheada com carne de porco e especiarias, servida com um molho chamado “mole coloradito”, típico da cidade de Oaxaca (os ‘moles’ são molhos clássicos da culinária mexicana, conhecidos pela combinação – mucho lôca – de vááários ingredientes). No mole coloradito tem chocolate, banana, amendoin, tomate, tortillas tostadas e um monte de pimentas, entre outras coisas. Tem mole que leva 20 e tantos ingredientes, vejam só!

Esse prato tava mais bacana que o meu! Mas era muito grande, dá tranquilamente pra pedir uma entradinha e dividir o prato.

O preço dos escamoles eu não lembro, mas os pratos saíram R$26 e R$22 respectivamente. A conga saiu R$5. 🙂

Como já não entrava mais nada, de sobremesa decidimos por uma boa caminhada no Templo Mayor! Olha que gostoso:

Templo Mayor

Templo Mayor

Restaurante El Cardenal
Calle Palma, 23, Centro Histórico (Entre 5 de Mayo y Francisco Madero)
Centro Histórico – Cidade do México
Tel. 55218815

Comendo na Cidade do México – Taquería El Califa

Ficamos meio atrasados no blog porque estávamos de férias na Cidade do México. E que cidade buena onda, pessoal!

Sabe aqueles clichês da poluição absurda, da violência sem fim, dos nomes duplos e das mulheres ultra maquiadas? Bem, exceto pelas mulheres ultra maquiadas, a Cidade do México não tem mais nada disso! E, pela conversa que tivemos com alguns chilangos, essa fama já não faz mais parte da realidade deles há muito! Assim como a Maria del Barrio y el Chavo del Ocho. (Que decepção essa parte do Chaves!)

Falando de comida, os sabores e as composições são ultra diferentes daquelas tex-mex que conhecemos aqui em São Paulo, e por isso mesmo, é preciso ir com a cabeça e com o estômago abertos à experimentação.

Vamos começar pelo básico da culinária mexicana: TACOS!

É diferente! Taco lá é a tortilla de milho ou trigo com alguma cobertura. Tipo uma mini-pizza!

Na primeira e na última noite, fomos na Taquería El Califa, uma rede bem conhecida e recomendada pelo pessoal do B&B onde estávamos hospedados (vamos falar do B&B Red Tree House na sequência). Por isso tem tanta foto…

Vejam só o que provamos no El Califa:

Chicharrón de queso de Oaxaca

Chicharrón especial con queso, cilantro y cebolla

Chicharrón é um negócio tipo torresmo de porco. No El Califa, eles fizeram uma versão de queijo, uma crostra, bem fininha e salgada (lembra provolone desidratado). Pode ser só o queijo ou nesta versão especial com coentro e cebola! Super gostoso e gordito!

Tortillas de milho quentinhas...

Tortillas de milho quentinhas…pra comer com o chicharrón

Taco de queso de Oaxaca

Taco de queso de Oaxaca

Vou confessar: quando eu pedi um taco de queijo, não era bem isso que eu estava esperando…

Tacos al pastor gringa arranchera
Tacos al pastor gringa arranchera

Esse merece destaque, pois o “taco al pastor” é o tipo mais tradicional de taco que se pode comer em Mexico D.F.

A palavra ‘pastor’ tem a ver com o modo como a carne é feita: marinada, temperada com várias ervas, churrascada na grelha vertical giratória, tipo churrasquinho grego. Ela é servida com coentro (obrigatório no prato dos mexicanos), cebola crua picadinha e pedaços de abacaxi!

A parte “gringa” do nome é por causa do queijo e da tortilla de trigo. A parte arrachera é o nome do corte: contra-filé.

Costra de Gaona - filé mingnon enrolado numa crostra de queijo

Costra de Gaona – filé mingnon enrolado numa crostra de queijo

Tudo pra comer com muita pimenta:

Salsas: vermelha, verde, tamarindo e "assada"  - Viva a pimenta mexicana!

Salsas: vermelha, verde, tamarindo e “assada” – Viva a pimenta mexicana!

E pra beber…refrigerecos:

Lulu  (sabor vermelho com açúcar!) e Senorial (refri de sangria!)

Lulu (sabor vermelho com açúcar!) e Senorial (refri de sangria!)

Chaparritas - refrigereco mexicano

Chaparritas – refrigereco mexicano

Mundet - refri de maçã

Mundet – refri de maçã

Teve também cervejinha de chocolate e café feito na panela:

Bohemia - cerveja de chocolate

Bohemia – cerveja de chocolate (nada a ver com a Bohemia brasileira)

Café de olla - café, canela, açúcar mascavo, tudo fervido numa panela!

Café de olla – café, canela, açúcar mascavo, tudo fervido numa panela!

Melhor de tudo? O atendimento é super simpático! Na maior paciência nos explicaram o que era cada coisa.

Ah, o preço é muito camarada! O mais simples saia por cerca de R$2 e o mais caro R$11!!!!!

Taquería El Califa
Calle Altata, 22
Colonia Condesa – Cidade do Mexico
Veja as outras unidades do El Califa em www.elcalifa.com.mx

El Kabong fisgado pelo Peixe Urbano: vai que é legal!

O Restaurante El Kabong Grill (www.elkabong.com.br) é um desses lugares que fazem parte da minha memoria afetiva. Há mais de 10 anos que frequento as fajitas deste tex mex (não se trata de uma farra pequena, juro).
Confesso que já faz um tempo desde a última vez que apareci por lá para aproveitar (o pioneiro) double deal, que é um cupom que você ganha na compra de determinados pratos e tem direito a um prato igual na sua próxima visita. (Ok, tem mais regrinhas. Vá pra conhecer).
Sendo assim, obviamente quando vimos a promoção no Peixe Urbano, imediatamente pensamos numa visitinha com finalidade blogueira!
Bem, pra quem ainda não viu a oferta aqui pra São Paulo, fica o link: http://www.peixeurbano.com.br//sao-paulo/ofertas/el-kabong-grill-sp?utm_source=Oferta-SP&utm_medium=email&utm_campaign=EmailNews&utm_content=el-kabong-grill-sp
Corra, pois a promoção está valendo somente até amanhã, 16/01. E atenção pras regras de uso do cupom, hein!
Assim que a gente fizer nossos estômagos felizes, voltamos pra falar e mostrar tudo do El Kabong.
Para ficar sempre por dentro de nossas dicas de restaurante, siga-nos no twitter: @estomagofeliz
Muchas chimigangas para ustedes!
Besitos!

Endereço:
El Kabong
Rua Mateus Grou, 15 (esquina com a rua dos Pinheiros) – Pinheiros – São Paulo.
Telefone: (11) 3064-9354

Categorias:Mexicanos, São Paulo

Se você for ao Tollocos, isto é um impulso!

Ontem, foi um dia de impulsividade. A Glutinha estava faminta por um cineminha e acabamos indo ao Espaço Unibanco.

Assistimos dois bons filmes: “O Concerto” e “Tetro”. Ambos valem a pena, mas Tetro é mais denso, longo, e se você não estiver no clima para um filme mais cult, vai achar chato.

Saindo do cinema (sem janta), olhamos para o outro lado da rua e vimos o Tollocos, um lugar que sempre pensamos em entrar, mas que sempre preterimos em detrimento de outras opções da nossa lista de “afazeres gastronômicos”!

Dessa vez, resolvemos provar: pedimos um combo composto por um burrito grande de carnita loca, nachos, molho especial (escolhemos guacamole) e refrigerante. Tudo isso por R$ 19,90.

Combo do Tollocos

Burrito de Carnita Loca e sua beleza interior!

Infelizmente, nossos estômagos ficaram preenchidos, mas não felizes.

Adoramos Guacamole, mas a do Tollocos estava bem sem graça, sem tempero algum. Os nachos eram daqueles comprados em supermercado. Só faltava servir Doritos (nada contra Doritos, gostamos muito, mas não seria muito autêntico, não?). E o Burrito, bem… Digamos que prefiro o do La Buena Onda, no Tatuapé, e do El Kabong e do El Mariachi, ambos em Pinheiros… E os mais famintos não acharão o burrito grande exatamente grande…

Desculpem-me os que gostam do Tollocos, mas este é um lugar que não voltaremos. Assim que voltarmos aos nossos mexicanos preferidos, comentamos as experiências por aqui!

Tollocos

Rua Augusta, 1524, São Paulo

Tel: (11) 3283-1620

Gostou deste post? Então, siga o @EstomagoFeliz no Twitter para receber nossas atualizações!