Arquivo

Archive for Outubro, 2013

Coisas do Rio de Janeiro: Biscoito de Polvilho Globo

Já ouviu falar que todo carioca come bissscoito de polvilho e toma mate na praia?!

Bem, o mate eu não tomei, mas o biscoito é esse aqui:

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

O interessante deste biscoito é que ele não tem nada de mais e ao mesmo tempo é tudo de bom!

Explico: é que dentro do pacotinho tem um sabor de “tô no Rio”!

Ele é vendido só nas praias cariocas, e pelos ambulantes. Dizem que todo dia, de madrugada ainda, os vendedores se enfileiram na porta da fábrica pra pegar um sacão dos pacotinhos de biscoitos doces e salgados. Dizem ainda, que no verão se vende mais de 10 mil pacotinhos por dia!!!

O preço? 1 pacote por R$3, dois pacotes por R$5!

 

Procure em qualquer praia carioca: http://www.biscoitoglobo.com.br/

 

Anúncios
Categorias:Rio de Janeiro Etiquetas:,

Pão de queijo gordinho na Vila Madalena – Lá da Venda

Domingão à tarde, bateu aquela fominha!

A idéia do pão de queijo começou a surgir, tomou força, até que não nos aguentamos e saímos de casa com destino certo: Lá da Venda!

Aqui na Vila, o melhor pão de queijo é, sem dúvidas, do Lá da Venda!

Ele é do tipo massudinho, grandote, com bastante sabor de queijo.

Dá um look:

Lá da Venda

Lá da Venda

Lá da Venda

Lá da Venda

Olha como ele é denso por dentro. Super macio…e por fora, é super crocante. Na foto do saquinho dá pra ter uma idéia de que, por fora, a casquinha parece de um pão comum, né?!

O preço não lembro exatamente, tipo uns 6 reais cada…acho!

Lá da Venda
Rua Harmonia, 161
Vila Madalena
tel. (11) 3037 7702

Jiquitaia – o restaurante da batata magia!

Eu já ouvi falar tanto e tão bem do Jiquitaia que tava mesmo muito curiosa!

E, sabem o quê? O restaurante é bom mesmo! Curti!

E o preço é camarada! Tem aquela coisa meio gringa (e bacana) de fazer combinado de preço: entrada + principal + sobremesa por R$55 (set/13).

De entrada, pedimos uma saladinha e linguiças artesanais que estavam ótemas! A saladinha de batatas tava show de bola também!

Jiquitaia - salada de folhas

Jiquitaia – salada de folhas

Jiquitaia - linguiças artesanais com salada de batata

Jiquitaia – linguiças artesanais com salada de batata

Esse vermelhinho é uma salsa picante, tipo peruana, apimentada na medida.

De principal, o Cabeça pediu o arroz de pato por causa da folha de jambu, que ele a-do-ra!

Jiquitaia - arroz de pato com tucupi e magret

Jiquitaia – arroz de pato com tucupi e magret

Eu pedi a costelinha de porco… dá até água na boca de lembrar! Agora, o destaque mesmo é essa batatinha avermelhada:

Jiquitaia - Costelinha de porco com barbecue de tamarindo

Jiquitaia – Costelinha de porco com barbecue de tamarindo

JESUS! É a batata dos deuses! Crocantíssima por fora e muito macia por dentro! Esse vermelho todo é um tempero que nem sei dizer o que é! Ou melhor, sei dizer sim: é maravilhoso!

Jiquitaia - Ô, batatinha!

Jiquitaia – Ô, batatinha!

As sobremesas foram os pontos fracos do almoço. Não que estivessem ruins, só que não estava ótemos como os pratos!

Jiquitaia - Goiabada com queijo cremoso

Jiquitaia – Goiabada com queijo cremoso

Jiquitaia - doce de figo com creme

Jiquitaia – doce de figo com creme

E as bebideenhas:

Jiquitaia - chá da casa e suco de uva

Jiquitaia – chá da casa e suco de uva

Tudo isso deu: R$132,44.

Ah, curiosidade: Jiquitaia é a mistura de uma pimenta vermelha seca em pó com sal. E eles tem isso na mesa:

Jiquitaia

Jiquitaia à esquerda

Restaurante Jiquitaia
Rua Antonio Carlos, 268 (bem pertinho da Augusta)
Tel: (11) 3262-2366
São Paulo

Croissant na Vila Madalena – Deliparis x Le Pain Quotidien

10/10/2013 1 comentário

Antes de qualquer comentário, as imagens:

Deliparis

Deliparis

Le Pain Quotidien

Le Pain Quotidien

Preciso comentar? Vejam e comparem, puxa vida!

Só digo uma coisa, o sabor deles é proporcional à belezura de seu interior!

Deliparis x Le Pain Quotidien

Deliparis x Le Pain Quotidien

A Le Pain dá um banho na Deliparis, não apenas na qualidade da massa, mas também no atendimento!

Deve ser pré-requisito ser grosseiro pra trabalhar na Deliparis! (burra eu, que sempre tenho péssimas experiências e mesmo assim ainda vou lá de vez em quando. Nunca mais, juro!)

E os preços são bem parecidos. R$6 e R$6,50 respectivamente (set/13).

Le Pain Quotidien
R. Wisard, 138
Vila Madalena
São Paulo

Deliparis
R. Harmonia, 484
Vila Madalena
São Paulo

Comendo em Puerto Iguazú – Empanada na Feirinha e Sangria no Puerto Bambú

EMPANADA!

Esta foi a palavra deste dia cheio de comidinhas!

Vamos começar pela Feirinha de Puerto Iguazú, que é um mini-mercadão. Tem azeitonas, queijos, pimentas, palmitos, enfim…um monte de coisa em conserva, alfajor e vários tipos de doce de leite.

Pra ser sincera, nem me animou muito…até que vi a Barraca da Miriam!

Pra começar, uma cervejona típica: Patagonia! Gostosinha!

Barraca da Miriam - Cerveja Patagonia

Barraca da Miriam – Cerveja Patagonia

Depois ela, a empanada mais gostosa de Puerto Iguazú:

Barraca da Miriam - Empanadas

Barraca da Miriam – Empanadas

Barraca da Miriam - Empanadas de carne e de queijo

Barraca da Miriam – Empanadas de carne e de queijo já trabalhada no molhinho chimichurri

Por fim, uma porção gigante de frios:

Barraca da Miriam - frios

Barraca da Miriam – frios

Isso tudo deu menos de 20 reais, o atendimento foi ótimo e eu ainda comprei uns alfajores bem gostosinhos!

Um tempinho depois, bateu mais uma fominha e saímos em busca de mais empanadas. Foi assim que chegamos ao Puerto Bambú. Só que desta vez…  😦

Puerto Bambú - empanadas

Puerto Bambú – empanadas

Tava bem oleosa e o recheio era super mais ou menos! Mas…finalmente, conseguimos comer a chipa guazú! Que é tipo um bolo de milho salgado. Eu curti!

Puerto Bambú - Chipa Guazú

Puerto Bambú – Chipa Guazú

E, a melhor coisa da noite: sangria de vinho tinto!!! Até a metade tava uma delícia, mais pro fim ficou um pouco enjoativo…mesmo assim, valeu!

Puerto Bambú - sangria de vinho tinto

Puerto Bambú – sangria de vinho tinto

Feirinha de Puerto Iguazú
Só caminhar pela Av. Brasil em direção à Av. Córdoba
Dias e horários: não sei, mas eu fui lá pelas 7 da noite numa sexta-feira e tava bombando!
Puerto Iguazú
Argentina

Puerto Bambú Resto Bar
Av. Brasil x Rua Perito Moreno
Puerto Iguazú
Argentina

Comendo na Cidade do México – um bistrot que é o Máximo

(ops! Achei um post antigo esquecido na pasta de rascunhos!)

Quando a gente comentou no B&B Red Tree (hospedagem maravilhosa, super vale!) que íamos jantar no restaurante Izote, o staff chilango se olhou e soltou um “seguros”?

Aí, logo nos explicaram: se era comida boa de verdade que estávamos procurando, deveríamos ir ao bistrot Máximo!

Só que já estava muito em cima da hora pra trocar a reserva, e naquela noite acabamos no péssimo Izote.

No almoço seguinte, apesar da fila de espera, fomos recompensados com uma ótima refeição.

Diferente da maioria dos restaurantes de lá, este não tinha menu em inglês. Mas, rapidamente a hostess surgiu pra explicar a carta inteirinha pra gente, na maior paciência. (esse vocabulário de cardápio é muito difícil pra mim em qualquer idioma!)

Pra beber, achei bem bacana a idéia de sidra de pera com maçã. Mas tava meio sem-gracinha:

Máximo - Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo – Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Na sequência chegaram os amuse-bouches…ou seja, agradinhos do chef pra introduzir aos clientes suas gostosuras. E o plural é porque chegou o 1º, o 2º e um 3º agradinho. Como nosso prato não ficava pronto nunca, mandaram pra gente 3 ‘distrações’ iguais! Acabamos rejeitando, mas valeu a inteção:

Máximo - Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Máximo – Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Eu nunca rejeitaria comida sem um bom motivo. Vejam só a nossa boa razão:

Máximo - Atún aleta amarilla, serrano y aguacate

Máximo – Atun aleta amarilla, serrano y aguacate

Sim, a entrada que pedimos era super parecida com a amuse-bouche do chef. Mas como saber, né?! A grande diferença foi a apresentação do atum, que na entradinha veio em pedaços.  Ah, serrano é essa pimentinha verde que deu um sabor muito bom a tudo.

Aí vieram os pratos:

Máximo - pechuga dde pato, zarzamora y tamal de arroz

Máximo – pechuga de pato, zarzamora y tamal de arroz

Ó, o peito de pato tava mais ou menos, o molho de amoras e outra frutinha tava muito bom. E o tamal tava ótimo! (tamal é um tipo de pamonha, neste caso, fizeram de arroz)

Máximo - Mollejas de Ternera, Morillas, Tomillo

Gente, eu pedi esse prato e lembro de ter achado uma delícia, mas vergonhosamente não me lembro o que era, tampouco anotei a descrição. Pelo que dá pra ver, é alguma carne, com molho de cogumelos. Essa parte amarela, me lembro que parecia um curau salgadinho e bem leve.

A gente comeu tanto que nem conseguiu pedir a sobremesa! 😦

Vale a fila de entrada!

Maximo Bistrot
Calle Tonalá 133, Roma Norte, Cuauhtémoc
Mexico City
Mexico