Arquivo

Posts Tagged ‘sashimi’

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

Anúncios

Japoneses no Rio: Gueisha Hi-Tech

Depois de andar um pouco pelo pequeno shopping Casa & Gourmet, lugar recomendado pelos taxistas por suas boas opções gastronômicas, resolvi dar uma chance ao Gueisha Hi-Tech.

Ao ver o nome, tive certeza que não poderia ser bom. Mas, como diria a Glutinha, só havia uma maneira de descobrir…

Então, lá fui eu, testar a minha sorte… Com esse nome, achei que teria uma cosplay na porta para recepcionar os clientes, mas o nome se deve à esteira rolante de 25 metros na qual circulam pequenas porções de sushis e sashimis para quem opta pelo rodízio no balcão.

A casa também possui um rodízio com serviço nas mesas, além do serviço à la carte.

Sozinho, pedi o Combinado Single: 24 peças, sendo “4 sashimis de salmão, 4 sashimis de atum, 4 sashimis de peixe branco, 2 sushis de camarão, 2 sushis de salmão, 2 sushis de atum, 2 salmon skin, 2 tekka makis e 2 califórnias”. Porém, como não curto muito skin e califórnia, perguntei se poderiam substituir por outras opções mais tradicionais (não gosto muito de sushis com frutas, maionese, cream cheese ou hot qualquer coisa). Até aqui, ponto para o restaurante, que substituiu sem problemas por tekka makis de atum e salmão:

Combinado Single

Combinado Single

A apresentação deixou a desejar, com um pouco de gengibre pulando do barco (segundo sinal divino ignorado)… A propósito, fizeram a conserva com gengibre velho, duro, quase esfarelando na boca.

Os sashimis de atum estavam aceitáveis. Os de salmão um pouco pior, mas ainda não tinham destruído todas as minhas esperanças, até que um pedaço de espinha de peixe ficou entalado na minha garganta. Péssimo! Nunca tinha visto nada parecido!

Vamos ao de peixe branco: fibroso, horrível, mal consegui engolir o primeiro pedaço. Deixei todo o resto.

Quanto aos sushis, o arroz estava sem tempero. Acabei comendo, pois sentiria uma culpa enorme se desperdiçasse muita comida. Eis que cheguei ao niguiri de camarão: pior niguiri de camarão que comi na vida! Parecia ter ficado horas de molho em água clorada. A ânsia foi contida com muito pensamento positivo! Até agora não entendo como eles foram capazes de errar tão feio…

Apesar da minha aversão ao desperdício, não deu para comer tudo:

Sobras do Combinado Single

Sobras do Combinado Single

Tudo isso saiu pela bagatela de R$ 57,20: R$ 44,00 pelo combinado single, R$ 8,00 por um suco de melancia com capim limão (melancia passada, capim limão quase imperceptível, e dá -lhe gosto de água clorada!), mais 10% de taxa de serviço.

Junto com a conta, a última piada da noite. Era uma ficha de cadastro perguntando se desejo fazer parte do “Gueisha Class”:

Gueisha Class

Gueisha Class

Imaginem o que eu diria lá em casa se a Glutinha achasse um cartão Gueisha Class na minha carteira, após passar 4 dias no Rio de Janeiro? Rs…

Conclusão: esse restaurante acaba de inaugurar a categoria “Pesadelos do Estômago Feliz”.

Para saber onde não ir:

Gueisha Hi-Tech

Rua General Severiano, 97 – Casa & Gourmet Shopping (antigo Rio Plaza Shopping)

Botafogo, Rio de Janeiro, RJ

Miyabi – um restaurante japonês muito bom no meio da Paulista

O restaurante Miyabi fica no Top Center, um mini shopping ao lado do prédio da Gazeta. O estranho é que, numa primeira olhada, o Miyabi é só uma porta bem no meio de uma praça de alimentação barulhenta. Mas não se deixe enganar e vá na fé!

Ao entrar no restaurante, parece que você é transportado para algum lugar modernete no Japão. A hostess é uma senhora muito simpática que vem falando em japonês (falando mesmo, não apenas aquele automático “irashaimasê”/”seja bem-vindo”). Mas, para a decepção geral da nação nipo-brasileira, eu não falo nada de nihongô! Que bom que ela fala um pouco de português!

O lugar é lindo! A decoração é sóbria, mas muito estilosa. Uma das paredes é de vidro, verde com preto, e o balcão de cortes ocupa um lugar de destaque. Dizer que é obra do Ruy Ohtake diz tudo, né! Atrás estão dois chefes japoneses super conceituados e conhecidos pela primazia dos pratos quentes.

Logo vem o cardápio escrito em japonês com tradução em português! Ele acompanha a vontade de pedir um prato de cada!

Eu fui com uma amiga que adora comida japonesa, mas que até aquele momento, tinha uma idéia bem esquisita, mas bastante difundida por aí: restaurante japonês é sinônimo de rodízio de sushi e sashimi!  Ah, nessa idéia também está embutido o mito de que salmão é o melhor peixe para sashimi que existe.

Como amiga é uma coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, desisti do shabushabu que me atraiu até lá e resolvi deixar ela se divertir com o cardápio. E assim, ela montou o cardápio da noite.

Pra começar, fomos de cogumelo shitake com abacaxi. Nem curto muito shitake, mas este estava muito bom! O abacaxi libera um aroma e sabor que combinam demais com o shitake e fica maravilhoso. Sem contar a chapa de ferro em formato de peixinho: que gracinha! Nhé!

Shitake com abacaxi - a porção é maior, eu que esqueci de tirar a foto antes!

Shitake com abacaxi – a porção é maior, eu que esqueci de tirar a foto antes!

Depois veio o sashimi de polvo: delicioso!

Sashimi de polvo

Sashimi de polvo

E, aí vem o combinado: tem sashimi de salmão, peixe branco e atum! Aí também vem a concordância: ATUM é o melhor peixe que há! Amooooo!

Combinado de sashimi e sushi

Combinado de sashimi e sushi

Uma borboleta de cenoura - puro capricho

Uma borboleta de cenoura – puro capricho

Morangos flambados, casquinha de papel de arroz e sorvete de creme

Morangos flambados, casquinha de papel de arroz e sorvete de creme

Sorvete de chá verde, pêssego inteiro em calda e uma bolinha de ankô (doce de feijão vermelho)

Sorvete de chá verde, pêssego inteiro em calda e uma bolinha de ankô (doce de feijão vermelho)

Restaurante nota 10!

Gastamos cerca de R$75 por pessoa. Carinho, mas valeu!

Myiabi
Avenida Paulista, 857  – Prédio do Top Center, segundo andar
Tel: 11 3289-4708