Arquivo

Archive for the ‘Rio de Janeiro’ Category

O melhor bacalhau do Rio – no Marisqueira

Não, pessoal… Não estávamos de dieta… Voltamos! \o/

Depois de muito tempo sem postar nada, resolvemos dar uma dica imperdível do Rio de Janeiro: o Bacalhau Mário Soares, do A Marisqueira.

Na primeira vez que fomos, as escolhas não surpreenderam. Começamos com um bolinho de bacalhau mediano:

Bolinho_de_Bacalhau

Depois, pedimos um filé de cherne com arroz com brócolis:

02_Cherne

O peixe estava bom, mas não extraordinário. No entanto, enquanto esperávamos o nosso pedido, vimos um lombo de bacalhau muito bonito passar por nós, bateu o arrependimento e a resolução: na próxima oportunidade, voltaremos para provar o tal bacalhau!

E eis que provamos o Bacalhau à Mário Soares… Só de pensar, a água invade nossa boca… Que bacalhau! Se não é perfeito, está muito próximo da perfeição. Com certeza, é o nosso preferido do Rio de Janeiro e um dos que vai ficar na memória para sempre:

Bacalhau à Mário Soares

É o lombo do bacalhau frito, com batatas coradas, cebolas e pimentões grelhados no azeite, coberto por alho frito crocantinho!

Reparem no cuidado ao servir:

Servindo com maestria...

Servindo com maestria…

E como ficou no prato:

05_Bacalhau_no_Prato

Alguns detalhes merecem destaque neste restaurante: o serviço é muito bom, algo raro no Rio. Os garçons são na sua grande maioria velhinhos, que devem trabalhar no Marisqueira desde antes de nascermos, e pelo menos nas duas vezes que fomos, honraram a profissão!

A clientela também é majoritariamente composta por gente “experiente” 🙂 e provavelmente exigente, uma turma que sabe escolher bons restaurantes. Vou ficar de olho nos velhinhos e comer onde eles comem a partir de agora 🙂

Outra coisa que nós amamos: um bom azeite envolto em guardanapo! Parece frescura, mas odiamos ficar com a mão melada de azeite…

Alguns cuidados do Marisqueira

Alguns cuidados do Marisqueira…

Já os preços, não são baixos, como tudo no Rio, principalmente em se tratando de bons peixes: o filet de cherne saiu por R$ 80 reais e deu para duas pessoas tranquilamente, acompanhados dos 6 bolinhos de bacalhau que custaram R$ 27 pilas. Já o bacalhau a Mário Soares, para dois, custa suados R$ 145 reais! Preços de novembro de 2014.

Se quiserem conferir, não esqueçam de nos contar o que acharam:

A Marisqueira

Rua Barata Ribeiro, 232, Copacabana, bem próximo ao Metrô Cardeal Arcoverde

(021) 2547-3920 e 2236-2062

Anúncios

Laffa Kebab Store – uma grata surpresa

Sabe aqueles dias que você não está procurando um restaurante especial e resolve dar uma chance àquele lugar que sempre passa em frente, mas nunca botou muita fé?

Pois foi num dia assim que resolvi entrar no Laffa, um fast food com cara de rede, que não teria nada demais, e eis que fiquei super fã de um kebab vegetariano, o Sabich:

Sabich

Sabich

Por outro ângulo

Por outro ângulo

O Sabich leva ovo cozido, homus, beringela frita, salada de repolho, salada árabe e molho de tahine.

É tão bom que ainda não consegui provar as outras opções!

Esse da foto é o pequeno, mas tem o grande também, que é o dobro desse aí.

O preço é ótimo: cerca de R$ 18,00, por esse kebab e um refri.

Eles possuem duas unidades, no Leblon e Ipanema, e também aceitam pedidos online ou por telefone:

Ipanema: Rua Visconde de Pirajá, 175

Leblon: Rua Cupertino Durão, 96

Categorias:Árabes, Rio de Janeiro Etiquetas:

Cosmopolita – onde nasceu o filet Oswaldo Aranha

Próximo aos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, está o Cosmopolita, um restaurante bastante tradicional, fundado em 1926, onde Oswaldo Aranha inventou um filet alto, coberto por muito alho frito, arroz, farofa e batatas portuguesas.

Balcão do Cosmopolita

Balcão do Cosmopolita

O prato vem em algo parecido com uma calota de ferro:

Apresentação

Apresentação

E assim ficou o meu prato, depois de servido pelo garçom:

Filet Oswaldo Aranha

Filet Oswaldo Aranha

O filet estava muito bom, mas o arroz eu achei um pouco oleoso. De qualquer forma, é um boteco quase centenário e diria que é quase uma obrigação provar. O preço não é dos melhores. O prato, bebida, café e taxa de serviço sai por cerca de R$ 50,00 a R$ 55,00.

Restaurante Cosmopolita
Travessa da Mosqueira, 4, Lapa (Região Central), Rio de Janeiro – RJ
Tel: (021) 2224-7820

Zazá – um Bistrô Tropical em Ipanema

O lugar é uma graça! Super clima de Ipanema!

De fato, o Zazá tem cara do que se pode esperar de um bistrô tropical!

Só duas observações negativas:

– tem mesinhas agradabilíssimas numa varandinha, bem ao lado de onde povo fica esperando pra entrar e onde…FUMAM! Péssimo! A gente não é fumante, por isso, azedou quando sacou q não tinha nenhuma outra mesa pra se mudar. E o povo, folgado, nem ligava de mandar a fumaça pra dentro da varandinha!

– o serviço é bom, mas eles cobram 12% de serviço! Aí é uma questão de matemática simples: se o usual é 10% e o Zazá cobra 12%, significa que precisa oferecer um serviço 20% melhor! Só que não!

Agora vamos à comilança…que foi bem comedida, considerando que era janta e agora somos moderados (!):

Pedi a Inspiração veggie do dia (R$ 43,00), que varia de acordo com o dia, vejam só! Naquele sábado era talharim com vegetais picadinhos e molho de curry. Tava muito bom:

Inspiração veggie do dia - ou seja, prato supresa!

Inspiração veggie do dia – ou seja, prato supresa!

O Cabeça pediu Curry de frango orgânico com legumes, cogumelos, capim limão, gengibre e banana ao leite de coco (R$ 49,00). O arroz era o delicioso e perfumado basmati e vinha com damasco e castanhas de caju. Tava bem gostoso:

Curry de frango orgânico

Curry de frango orgânico

Pra beber, de diferente, pedi o Soft Zazá (R$ 11,00):

Soft Zazá - lichia, manjericão e água tônica

Soft Zazá – lichia, manjericão e água tônica

De sobremesa, pedimos pelo nome: Devil´s cake!

Devil´s Cake

Devil´s Cake

Só que não empolgou muito não! É tipo um brownie bem rasinho, acompanhado de sorbet de limão siciliano que tava uma delícia.

Zazá Bistrô Tropical
Rua Joana Angélica, 40
Ipanema – Rio de Janeiro
Tel: (21) 2247-9101

Chico e Alaíde – botequim show no Leblon

17/11/2013 1 comentário

Na minha primeiríssima incursão aos botequins cariocas, estreei logo com o pé direito!

Num almoço gordo, fomos botecar no Chico e Alaíde no bairro do Leblon, Rio de Janeiro.

Pedimos tudo quanto foi bolinho e nos surpreendemos tanto com a criatividade e beleza dos quitutes, quanto com o atendimento ótimo.

Vamos começar pelo Bolinho de feijoada experimental (que ganhamos de brinde, by the way): na parte de cima tinha um pouquinho de vinagrete, a tampinha era de empadinha, a massa do bolinho de feijão preto e o recheio de carne seca e linquiça, molhadinho com caldinho de feijão! Nota 10!

Bolinho de feijoada 2

Bolinho de feijoada 2

Bolinho de feijoada 2 - beleza interior

Bolinho de feijoada 2 – beleza interior

Agora o Bolinho da Alaíde, o Bolinho de camarão e o maravilhoso Choquinho:

Bolinho da Alaíde, Bolinho de camarão e o maravilhoso Choquinho

Bolinho da Alaíde, Bolinho de camarão e o maravilhoso Choquinho

Vendo por dentro: Bolinho da Alaíde leva aipim, camarão e catupiry – nota 9

Bolinho de camarão - aipim, camarão e catupiry

Bolinho de camarão – aipim, camarão e catupiry

Bolinho de abóbora com camarão e catupiry – nota 8 pq a massa é mais durinha e o recheio mais sequinho:

Bolinho de abóbora com camarão e catupiry

Bolinho de abóbora com camarão e catupiry

Choquinho: camarão empanado com catupiry e batata palha – nota 100! Que Deus abençõe quem teve essa idéia absurda de boa!

Choquinho - maravilhoso!

Choquinho – maravilhoso!

Bobozinho de macaxeira com camarão – nota 7. Comparado com os demais acabou ficando em desvantagem!

Bobozinho de macaxeira com camarão

Bobozinho de macaxeira com camarão

Nada de escondidinhos sem graças, no Chico e Alaíde tem o Totivendo de jerimum com catupiry e camarão – nota 8:

Totivendo de jerimum com catupiry e camarão

Totivendo de jerimum com catupiry e camarão

Meus favoritos do dia: Barquinha de catupiry e camarão e Feijoadinha da Mamãe.

Além de lindos, muito gostosos!

Lindos: Barquinha de catupiry e camarão e Feijoadinha da Mamãe

Lindos: Barquinha de catupiry e camarão e Feijoadinha da Mamãe

Barquinha de catupiry e camarão: o interessante deste bolinho é que a massa é de empadinha, só que frita. A parte de cima tinha uma azeitona e catupiry – nota 10:

Barquinha de catupiry e camarão

Barquinha de catupiry e camarão

Feijoadinha da mamãe: esse é uma escultura! Em cima tem couve frita e dois torresminhos. O recheio tem couve e várias carnes da feijoada, tudo bem molhadinho e delicioso!  – Nota 10 com louvor!

Feijoadinha da mamãe

Feijoadinha da mamãe

Só o preço que é meio salgadinho. O Totivendo é R$17,50, o Choquinho é R$10, os demais bolinhos cerca de R$5.

O chopp de 300ml é R$5,90 (out/13).

Chico e Alaíde
R. Dias Ferreira, 679 – Leblon
Rio de Janeiro
Tel: (21) 2512-0028

Coisas do Rio de Janeiro: Biscoito de Polvilho Globo

Já ouviu falar que todo carioca come bissscoito de polvilho e toma mate na praia?!

Bem, o mate eu não tomei, mas o biscoito é esse aqui:

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

Biscoito de Polvilho Globo - doce

Biscoito de Polvilho Globo – doce

O interessante deste biscoito é que ele não tem nada de mais e ao mesmo tempo é tudo de bom!

Explico: é que dentro do pacotinho tem um sabor de “tô no Rio”!

Ele é vendido só nas praias cariocas, e pelos ambulantes. Dizem que todo dia, de madrugada ainda, os vendedores se enfileiram na porta da fábrica pra pegar um sacão dos pacotinhos de biscoitos doces e salgados. Dizem ainda, que no verão se vende mais de 10 mil pacotinhos por dia!!!

O preço? 1 pacote por R$3, dois pacotes por R$5!

 

Procure em qualquer praia carioca: http://www.biscoitoglobo.com.br/

 

Categorias:Rio de Janeiro Etiquetas:,

O melhor Steak Tartare – La Fabrique

Continuando a caça ao Steak Tartare perfeito, foi a vez de conhecer o La Fabrique, um bistrozinho bem charmoso, no Leme, com uma maravilhosa vista para a praia de mesmo nome, com mesinhas na calçada da Avenida Atlântica.

O restaurante é de um casal de franceses, a Stephane Haddad e o Claude Levièvre, também donos do Galeria 1618.

Até então, nossos preferidos eram os do Le Vin e do Le Bouchon. Não diria que o La Fabrique os superou, mas ele me surpreendeu com um ingrediente que não estamos acostumados a ver nas outras receitas: coentro.

Steak Tartare do La Fabrique

Steak Tartare do La Fabrique

O curioso é que muitos clientes reclamavam, dizendo que o coentro mascara o sabor dos demais ingredientes, o dono concordou, e a partir de um dado momento, foi dada a orientação ao garçom para sempre mandar o pedido para a cozinha com a observação “sem coentro”, exceto quando o cliente pede para colocar. Porém, ele esqueceu de anotar a observação e graças a esse esquecimento, pude provar a novidade.

Apesar de concordar que tem um sabor acentuado, sugiro que provem. Eu, particularmente, adoro coentro e meu primeiro pensamento foi “coentro no steak tartare?”. Mas aí, provei mais um pouquinho, dessa vez sem susto, e achei bem gostosinho.

Outro ponto positivo foi a acidez: na maioria dos restaurantes que temos ido, tenho achado o tempero muito ácido. Esse estava na medida certa para o meu paladar.

A salada estava ok e a batata frita muito boa, mas não diria excepcionais.

O ponto negativo vai para a água que sai da carne. Na foto, está apenas começando o processo de desidratação, mas ao final, tinha um caldinho meio desagradável de olhar.

O serviço não destoou nem positiva, nem negativamente.

Os preços são razoáveis em se tratando de Rio de Janeiro. O prato para 1 pessoa custa R$ 45,00. Um suco exorbitantes R$ 8,00. E só me dei conta de que a taxa de serviço é de 12% (totalizando R$ 59,36 por uma refeição bem simples) ao escrever este post. Pessoalmente, acho pouco simpático restaurantes que cobram 12% de taxa de serviço, mesmo sendo opcional. Implicitamente, quer dizer que eles possuem um serviço 20% superior aos demais, certo? Na verdade, é o oposto. Nunca vi nenhum deles se sobressair.

Minha sugestão: vá para um almoço, sente nas mesas da calçada e aprecie a linda vista da praia. Eu ainda voltarei lá durante o dia!

La Fabrique

Av. Atlântica, 994 – Leme, Rio de Janeiro, RJ

(21) 2541.2416