Início > Alta gastronomia, Bistros, Cidade do México > Comendo na Cidade do México – um bistrot que é o Máximo

Comendo na Cidade do México – um bistrot que é o Máximo


(ops! Achei um post antigo esquecido na pasta de rascunhos!)

Quando a gente comentou no B&B Red Tree (hospedagem maravilhosa, super vale!) que íamos jantar no restaurante Izote, o staff chilango se olhou e soltou um “seguros”?

Aí, logo nos explicaram: se era comida boa de verdade que estávamos procurando, deveríamos ir ao bistrot Máximo!

Só que já estava muito em cima da hora pra trocar a reserva, e naquela noite acabamos no péssimo Izote.

No almoço seguinte, apesar da fila de espera, fomos recompensados com uma ótima refeição.

Diferente da maioria dos restaurantes de lá, este não tinha menu em inglês. Mas, rapidamente a hostess surgiu pra explicar a carta inteirinha pra gente, na maior paciência. (esse vocabulário de cardápio é muito difícil pra mim em qualquer idioma!)

Pra beber, achei bem bacana a idéia de sidra de pera com maçã. Mas tava meio sem-gracinha:

Máximo - Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo – Sidra artesanal de pera y manzana

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo - couvert: pãozinho e patê de azeitona

Máximo – couvert: pãozinho e patê de azeitona

Na sequência chegaram os amuse-bouches…ou seja, agradinhos do chef pra introduzir aos clientes suas gostosuras. E o plural é porque chegou o 1º, o 2º e um 3º agradinho. Como nosso prato não ficava pronto nunca, mandaram pra gente 3 ‘distrações’ iguais! Acabamos rejeitando, mas valeu a inteção:

Máximo - Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Máximo – Amuse-bouche: tartar de salmão com pimenta, abacate e rabanetes

Eu nunca rejeitaria comida sem um bom motivo. Vejam só a nossa boa razão:

Máximo - Atún aleta amarilla, serrano y aguacate

Máximo – Atun aleta amarilla, serrano y aguacate

Sim, a entrada que pedimos era super parecida com a amuse-bouche do chef. Mas como saber, né?! A grande diferença foi a apresentação do atum, que na entradinha veio em pedaços.  Ah, serrano é essa pimentinha verde que deu um sabor muito bom a tudo.

Aí vieram os pratos:

Máximo - pechuga dde pato, zarzamora y tamal de arroz

Máximo – pechuga de pato, zarzamora y tamal de arroz

Ó, o peito de pato tava mais ou menos, o molho de amoras e outra frutinha tava muito bom. E o tamal tava ótimo! (tamal é um tipo de pamonha, neste caso, fizeram de arroz)

Máximo - Mollejas de Ternera, Morillas, Tomillo

Gente, eu pedi esse prato e lembro de ter achado uma delícia, mas vergonhosamente não me lembro o que era, tampouco anotei a descrição. Pelo que dá pra ver, é alguma carne, com molho de cogumelos. Essa parte amarela, me lembro que parecia um curau salgadinho e bem leve.

A gente comeu tanto que nem conseguiu pedir a sobremesa!😦

Vale a fila de entrada!

Maximo Bistrot
Calle Tonalá 133, Roma Norte, Cuauhtémoc
Mexico City
Mexico

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: