Arquivo

Posts Tagged ‘Carnes’

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

El Tranvia – um bom churrasco ao estilo uruguaio

O El Tranvia estava na nossa lista há muito tempo, mas com tantas opções de boas comidas para provar, a vez dele ainda não havia chegado. Mas eis que, para a felicidade de nossos estômagos, a oportunidade finalmente veio!

Embora haja opções vegetarianas, como saladas, batatas e tortillas, este é realmente um restaurante para os amantes dos prazeres da carne, grelhadas com perfeição!

Nós começamos com uma salada Araminda (excelente por sinal!), que leva alface, rúcula, agrião, cenoura, mussarela de búfala, palmitos, batata palha e croutons de bacon:

Salada Araminda

Salada Araminda

Reparem que pedimos sem a batata palha! Em geral, não curtimos salada com batata palha…

Como prato principal, pedimos o Bife El Tranvia, acompanhado de arroz Biro Biro (arroz com ovos mexidos, bacon e batata palha) e Boniato al Plomo (batata doce assada, coberta com manteiga, gorgonzola, alho e bacon) que havíamos provado em Montevidéu  e achamos o máximo:

Bife El Tranvia

Bife El Tranvia

Outro ângulo para dar água na boca

Outro ângulo para dar água na boca

Reparem na suculência e na perfeição do ponto da carne! Dá água na boca só de pensar…

A batata doce, além de tá uma coisa de lôco, era imensamente ogra (reparem nas curvas do requeijão!):

Boniato Al Plomo

Boniato Al Plomo

Um corte lateral dessa batata doce gorda e ogra :-))

Um corte lateral dessa batata doce gorda e ogra :-))

Devemos admitir que apesar de deliciosa, não foi possível comer toda a batata, que certamente tinha mais de meio kilo!

E o mais comunzinho foi o arroz Biro Biro:

Arroz Biro Biro

Arroz Biro Biro

E apesar de comum, também estava gostosinho…

Quanto aos preços, é proporcional à qualidade: 40 reais pela salada, 74 reais pela carne, 22 reais pelo boniato e 16 reais pelo arroz Biro Biro. Só os pratos e os 10% já dá quase 170 reais para duas pessoas… Os valores são de dezembro de 2013.

Se animou? Então, dá um pulo lá e nos conte o que achou:

El Tranvia

Rua Conselheiro Brotero, 903 – Santa Cecília – São Paulo – SP

Telefone: (011) 3664-8313

Cosmopolita – onde nasceu o filet Oswaldo Aranha

Próximo aos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, está o Cosmopolita, um restaurante bastante tradicional, fundado em 1926, onde Oswaldo Aranha inventou um filet alto, coberto por muito alho frito, arroz, farofa e batatas portuguesas.

Balcão do Cosmopolita

Balcão do Cosmopolita

O prato vem em algo parecido com uma calota de ferro:

Apresentação

Apresentação

E assim ficou o meu prato, depois de servido pelo garçom:

Filet Oswaldo Aranha

Filet Oswaldo Aranha

O filet estava muito bom, mas o arroz eu achei um pouco oleoso. De qualquer forma, é um boteco quase centenário e diria que é quase uma obrigação provar. O preço não é dos melhores. O prato, bebida, café e taxa de serviço sai por cerca de R$ 50,00 a R$ 55,00.

Restaurante Cosmopolita
Travessa da Mosqueira, 4, Lapa (Região Central), Rio de Janeiro – RJ
Tel: (021) 2224-7820

Comendo em Puerto Iguazú – o péssimo Aqva e o simpático A Piacere

Puerto Iguazú é a cidade argentina onde está parte das Cataratas do Iguaçu que, a propósito, são deslumbrantes!

A cidade é bem pequena, sem grandes opções de restaurantes. Pesquisando, vi que tinha muita gente falando do AQVA.

Só que a minha palavra para este restaurante é: decepción.

Olhem as evidências:

Bife de Chorizo Gratinado con Cilindros de Papa Rústica Rellenos

Bife de Chorizo Gratinado con Cilindros de Papa Rústica Rellenos

Contra-Filé gratinado acompanhado com batata recheada de queijo e amêndoas: ok, esse prato é bonito, mas tava muito sem graça. Especialmente a carne, que tava dura! Já viu carne argentina dura? Pois é!

Bife de Chorizo AQVA (Con Croute de Panceta y Estragón acompañado con Risotto de Cebollas)

Bife de Chorizo AQVA (Con Croute de Panceta y Estragón acompañado con Risotto de Cebollas)

Esse prato que leva o nome da casa é um contra-filé marinado acompanhado com risoto de cebola.

Eu amo carne mal-passada. Por isso eu sempre digo: “mal-passada de verdade, por favor!”. Como estávamos na Argentina, o Cabeça até riu, afinal, eles entendem de carne, certo?! Só que não! Veja na foto que nem sanguinho tem:

Onde que isso é mal-passado?!

Onde que isso é mal-passado?!

Quem come mal-passado vai me entender!

Qdo fiz esse corte, rolou uma careta involuntária e o garçom me perguntou se estava tudo bem. Correndo o risco de levar um cuspe no prato (kk!), fui sincera e ele prontamente se dispôs a trocar o prato. Só que no meio do caminho, a dona do lugar o parou…cochichinhos rápidos depois, eu ouvi um alto e mal-humorado: O QUÊ?! Ela quer mais mal-passado que isso?!

Pééééésssimo! Depois disso eu vi algumas caras feias. O garçom que tirou o pedido, a dona e o garçom que trocou o pedido. Nem deu vontade de pedir a sobremesa.

……

No dia seguinte…

…..

No A Piacere, o ponto da carne tava tão ruim quanto no AQVA, a diferença foi o atendimento!

Além disso, outras duas coisas estavam muito boas. O couvert, que era tipo um pãozinho de queijo com creme de alho:

A Piacere - couvert + Paso de los Toros

A Piacere – couvert + Paso de los Toros

E a sobremesa, que tava surpreendentemente boa:

Torta helada de dulce de leche

Torta helada de dulce de leche

Agora os pontos baixos da refeição:

Croquetas de Surubí

Croquetas de Surubí

Surubí é um peixe típico da região. Mas, esse bolinho tava muito massudo e sem gosto. Não curti, mesmo usando todo esse mohlinho aí da foto.

Baby beef - uma porção de 600 gramas

Baby beef – uma porção de 600 gramas

Pra acompanhar esse monte de carne (dura e passada demais da conta), pedimos uma porção de batatas com alho e salsinha. Só que tavam muito oleosas, olha o brilho:

Papas fritas a la Provenzal

Papas fritas a la Provenzal

Mesmo assim, o A Piacere ainda levou o nosso título de melhor restaurante de Puerto Iguazú.

Restaurante AQVA
Av. Córdoba, esquina com R. Carlos Thays
Puerto Iguazú
Argentina

Restaurante A Piacere
Av Cordoba, 125
Puerto Iguazú
Argentina

Comendo em Montevidéu – El Palenque no Mercado del Puerto

O Mercado del Puerto não é um mercado propriamente. Mas sim um super espaço charmoso que abriga diversos restaurantes.

Como tinha muitas opções e apenas uma oportunidade pra comer por lá, pesquisei super…blogs, guias, enquete com os amigos e, por fim, decidi pelo restaurante El Palenque.

Mas chegando lá, deu vontade de comer em quase todos! Ainda mais com os senhorzinhos ultra simpáticos (leia-se marketeiros até…) te oferecendo as especialidades das casas e até provinhas do medio y medio que é uma coisa muito montevidense: meio espumante, meio vinho branco. Achei doce por inteiro, se me permitem o trocadilho meio sem graça.

Já no El Palenque, nos indicaram o prato mais famoso da casa:

Asado de Tira

Asado de Tira

Gente, esse assado de costela impressiona à primeira vista por causa do tamanho. Mas logo você entende que aí tem muita gordura e osso! O sabor tava óteeeemo! Mas…não tava muito macio! Grande decepção!

Ah, e vale dizer que lá a galera curte carne com carne mesmo! No máximo uma batatinha ou saladinha simples. este prato, por exemplo, era apenas o assado e ponto.

Nosso outro prato foi um espeto de mignon com cebolas e pimentão:

Brochette de Lomo

Brochette de Lomo

Esta carne tava nota 10! Saborosa até! E a batatinha frita tava ok. O espeto é mais generoso, daria até pra pedir uma outra guarnição e dividir só este prato.

Importante: fique atento à hora de chegada. O mercado fica aberto só no almoço e como está na zona portuária (que é mais feinha), vale um almoço mais cedo. Nós fomos os últimos clientes do El Palenque, acabamos o almoço lá pelas 5 da tarde e depois de meia hora já tava tudo escurecendo e as lojas tavam todas fechadas.

O Mercado del Puerto tem  um site e dá pra ver todas os restaurantes que tem lá: http://www.mercadodelpuerto.com.

O Asado de Tira custou $400 e a Brochette de Lomo foi $350 (junho/13). Isso dá em reais, um pouco mais de R$80.

Detalhe, observe as pinturas do teto:

pintura no El Palenque

pintura no El Palenque

El Palenque
Pérez Castellano, 1579
Montevideo

Um Jacarandá em Pinheiros!

Hoje almoçamos no restaurante Jacarandá, recém chegado na vizinhança do Bairro de Pinheiros.

Fica na rua Alves Guimarães, o que significa dizer, em outras palavras, que estacionar lá perto é um desafio. (Que comentário de paulistano ranzinza, né!)

Ok, vamos ao que faz o dia sempre melhor: comida boa!

O Jacarandá é um restaurante de fachada discreta, com uma entrada bem bonita que pré-anuncia: aqui tem verde, aqui tem um Jacarandá! A árvore que dá nome ao restô fica bem no meio do salão e pode ser vista quando você olha reto ou quando você olha pra cima! Siiiim, para cima! É que algumas partes do teto são de vidro, o que enche o ambiente de luz natural e permite apreciar partes do Jacarandazão!

Olhando pra cima!

Olhando pra cima!

Olhando reto!

Olhando reto!

Além do visu bem bacana, outra coisa nos chamou atenção logo na chegada: eles servem água! Ok, nos últimos tempos têm surgido mais restaurantes que fazem isso aqui em SP, mas mesmo assim, ainda acho raridade! Ponto positivo!

Ah, o couvertzinho é grátis e super gostosinho. O pão tem jeito de caseirinho, assim como a manteiga e o azeite é de boa qualidade! Tanto é que quase esquecemos da foto:

couvert: pãezinho(S) + manteiga + azeite

couvert: pãezinho(S) + manteiga + azeite

De entrada, dividimos uma Fainá com coalhada seca!

Mas, que preula é FAINÁ?!

O garçom, com forte sotaque argentino explicou: uma massa fina de farinha de grão de bico frita acompanhada de coalhada seca:

Fainá com coalhada seca

Fainá com coalhada seca

Hum…gostosinho, mas mega oleoso!

O cardápio é enxuto, mas tem opções bem interessantes! Tipo, o Matambre a la leche com purê de mandioquinha, que infelizmente não tinha mais! (fica a motivação pra voltar outro dia).

Então, fomos de Costela de porco com batata doce assada e molhinho chimichurri! Super divino! Carne saborosa, corte show, chimichurri da-horinha!

Costela de porco com batata doce assada e molhinho chimichurri

Costela de porco com batata doce assada e molhinho chimichurri

E, Bife de chorizo com batatas fritas e ketchup caseiro! Dilícia!

Bife de chorizo com fritas e ketchup caseiro

Bife de chorizo com fritas e ketchup caseiro

O chorizo taria perfeito se tivesse vindo realmente mal-passado (tipo jugoso argentino de verdade). Tava mais pro mal-passado-ao-ponto-brasileiro.

Já o ketchup caseiro tava show de bola! Parece um detalhinho meio besta, mas faz toda a diferença!

De sobremesa, eles são fraquinhos! Tinha duas opções de frutas (uma delas tinha queijo da Serra da Canastra que é o queijo da moda). Uma opção de bolo de chocolate com nata e um pudim de dulce de leche que tinha acabado bem na minha vez!  😦

O serviço é um tantinho demorado, mas bem simpático. E mesmo com a decepção de dois pratos faltando, fica a vontade de voltar!

Ah, vale dizer que eles têm um armazém na entrada do restaurante que vende produtos regionais.

Restaurante Jacarandá
Rua Alves Guimarães, 153
Pinheiros – São Paulo
Tel: 11 3083-3003

Categorias:Argentino, São Paulo, Variados Etiquetas:,