O melhor bacalhau do Rio – no Marisqueira

Não, pessoal… Não estávamos de dieta… Voltamos! \o/

Depois de muito tempo sem postar nada, resolvemos dar uma dica imperdível do Rio de Janeiro: o Bacalhau Mário Soares, do A Marisqueira.

Na primeira vez que fomos, as escolhas não surpreenderam. Começamos com um bolinho de bacalhau mediano:

Bolinho_de_Bacalhau

Depois, pedimos um filé de cherne com arroz com brócolis:

02_Cherne

O peixe estava bom, mas não extraordinário. No entanto, enquanto esperávamos o nosso pedido, vimos um lombo de bacalhau muito bonito passar por nós, bateu o arrependimento e a resolução: na próxima oportunidade, voltaremos para provar o tal bacalhau!

E eis que provamos o Bacalhau à Mário Soares… Só de pensar, a água invade nossa boca… Que bacalhau! Se não é perfeito, está muito próximo da perfeição. Com certeza, é o nosso preferido do Rio de Janeiro e um dos que vai ficar na memória para sempre:

Bacalhau à Mário Soares

É o lombo do bacalhau frito, com batatas coradas, cebolas e pimentões grelhados no azeite, coberto por alho frito crocantinho!

Reparem no cuidado ao servir:

Servindo com maestria...

Servindo com maestria…

E como ficou no prato:

05_Bacalhau_no_Prato

Alguns detalhes merecem destaque neste restaurante: o serviço é muito bom, algo raro no Rio. Os garçons são na sua grande maioria velhinhos, que devem trabalhar no Marisqueira desde antes de nascermos, e pelo menos nas duas vezes que fomos, honraram a profissão!

A clientela também é majoritariamente composta por gente “experiente”🙂 e provavelmente exigente, uma turma que sabe escolher bons restaurantes. Vou ficar de olho nos velhinhos e comer onde eles comem a partir de agora🙂

Outra coisa que nós amamos: um bom azeite envolto em guardanapo! Parece frescura, mas odiamos ficar com a mão melada de azeite…

Alguns cuidados do Marisqueira

Alguns cuidados do Marisqueira…

Já os preços, não são baixos, como tudo no Rio, principalmente em se tratando de bons peixes: o filet de cherne saiu por R$ 80 reais e deu para duas pessoas tranquilamente, acompanhados dos 6 bolinhos de bacalhau que custaram R$ 27 pilas. Já o bacalhau a Mário Soares, para dois, custa suados R$ 145 reais! Preços de novembro de 2014.

Se quiserem conferir, não esqueçam de nos contar o que acharam:

A Marisqueira

Rua Barata Ribeiro, 232, Copacabana, bem próximo ao Metrô Cardeal Arcoverde

(021) 2547-3920 e 2236-2062

Nama Baru – A prova de que comida vegetariana pode ser muito boa

Depois de tanto tempo sem postar nada, tanto tempo que dá até vergonha, resolvi escrever sobre um de nossos restaurantes favoritos em São Paulo: o Nama Baru.

Este é um restaurante que acompanhamos há muitos anos, desde os tempos em que ficava na Avenida Pompéia. Agora, estão em um ambiente muito maior, mais bonito e acolhedor, na Barão de Bananal.

Para nós, o Nama é a prova de que comida vegetariana pode ser excelente (melhor inclusive que o Banana Verde, famosíssimo na Vila Madalena), mesmo para carnívoros como nós, fanáticos por uma carne super mal passada! Mas se você não passa uma refeição sem proteína animal, não se preocupe, pois há opções com frango, porco, carne, peixes e frutos do mar, todos em versões asiáticas, claro.

Das várias opções de entrada, gostamos muito da trouxinha de frango com coentro, milho e molho thai:

Trouxinhas de frango com coentro, milho e molho thai

Trouxinhas de frango com coentro, milho e molho thai

Dentre os pratos principais, nossos preferidos (90% das vezes escolhemos 2 dentre estes 3) são o curry vegetariano de cúrcuma, o curry de camarão ou o Hakka Noodle.

O curry vegetariano vem com cúrcuma, leite de côco com abóbora, shitake, batata doce, castanha d’água, soja torrada, semente de mostarda, e um delicioso arroz jasmim para acompanhar:

Curry Vegetariano de Cúrcuma

Curry Vegetariano de Cúrcuma

Já o curry de camarão vem com castanha d’água, tomatinho cereja, nirá (essas cebolinhas com uma espécie de flor na ponta), cenoura, pasta amarela e leite de côco, e mais uma vez o excelente arroz jarmim:

Curry de Camarão

Curry de Camarão

E o terceiro dentre os nossos favoritos é o Hakka Noodle: shitake, shimeji, eryngui (um tipo de cogumelo), macarrão de arroz, cebola roxa, moyashi (broto de feijão) e tofu:

Hakka Noodle

Hakka Noodle

Além de deliciosos, os pratos são muito bonitos, como vocês podem ver.

Vamos ficar devendo as sobremesas, mas podem ir sem medo! São poucas as opções, mas muito boas!

Outro destaque vai para o excelente serviço: rápido, atencioso mas sem incomodar, bastante profissional e agradável.

Os preços é claro que não são baixos. Uma refeição, com entrada, prato principal, bebidas, sobremesa e os 10% ficam em torno de R$ 75,00 por pessoa.

 

Nama Baru

http://www.namabaru.com.br/

Rua Barão do Bananal, 991 – Pompeia – São Paulo – SP

(11) 2548-7749

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

Stuzzi – o melhor sorvete de SP

Mais um tema polêmico: qual sua sorveteria preferida? Alguns vão dizer que é a Freddo, Bacio di Latte, Frida & Mina, AlaskaHäagen-Dazs

A nossa preferida é a Stuzzi, que faz um sorvete italiano tradicional, bem cremoso e sem nenhum cristal de gelo no meio (um dos pecados da Alaska, embora muito saborosa!), com sabores marcantes das frutas, castanhas, chocolates…

Os preferidos da Glutinha são os de chocolate, e quanto mais amargo melhor. Os meus votos vão para avelã e pistache, nessa ordem.

Sorvete de Chocolate meio amargo da Stuzzi

Sorvete de Chocolate meio amargo da Stuzzi

Sorvete de avelã e pistache da Stuzzi

Sorvete de avelã e pistache da Stuzzi

Preços de novembro/13: uma bola sai por 9 reais e meio litro por 26. Nem preciso dizer que sempre levamos o potinho de meio litro pra casa, né? :-P

Stuzzi:

Vila Madalena
Rua Paulistânia, 450, São Paulo
Tel. (011) 3816-0279

Campo Belo
Rua Zacarias de Góis, 1419, São Paulo
Tel. (011) 2495-2272

 

El Tranvia – um bom churrasco ao estilo uruguaio

O El Tranvia estava na nossa lista há muito tempo, mas com tantas opções de boas comidas para provar, a vez dele ainda não havia chegado. Mas eis que, para a felicidade de nossos estômagos, a oportunidade finalmente veio!

Embora haja opções vegetarianas, como saladas, batatas e tortillas, este é realmente um restaurante para os amantes dos prazeres da carne, grelhadas com perfeição!

Nós começamos com uma salada Araminda (excelente por sinal!), que leva alface, rúcula, agrião, cenoura, mussarela de búfala, palmitos, batata palha e croutons de bacon:

Salada Araminda

Salada Araminda

Reparem que pedimos sem a batata palha! Em geral, não curtimos salada com batata palha…

Como prato principal, pedimos o Bife El Tranvia, acompanhado de arroz Biro Biro (arroz com ovos mexidos, bacon e batata palha) e Boniato al Plomo (batata doce assada, coberta com manteiga, gorgonzola, alho e bacon) que havíamos provado em Montevidéu  e achamos o máximo:

Bife El Tranvia

Bife El Tranvia

Outro ângulo para dar água na boca

Outro ângulo para dar água na boca

Reparem na suculência e na perfeição do ponto da carne! Dá água na boca só de pensar…

A batata doce, além de tá uma coisa de lôco, era imensamente ogra (reparem nas curvas do requeijão!):

Boniato Al Plomo

Boniato Al Plomo

Um corte lateral dessa batata doce gorda e ogra :-))

Um corte lateral dessa batata doce gorda e ogra :-))

Devemos admitir que apesar de deliciosa, não foi possível comer toda a batata, que certamente tinha mais de meio kilo!

E o mais comunzinho foi o arroz Biro Biro:

Arroz Biro Biro

Arroz Biro Biro

E apesar de comum, também estava gostosinho…

Quanto aos preços, é proporcional à qualidade: 40 reais pela salada, 74 reais pela carne, 22 reais pelo boniato e 16 reais pelo arroz Biro Biro. Só os pratos e os 10% já dá quase 170 reais para duas pessoas… Os valores são de dezembro de 2013.

Se animou? Então, dá um pulo lá e nos conte o que achou:

El Tranvia

Rua Conselheiro Brotero, 903 – Santa Cecília – São Paulo – SP

Telefone: (011) 3664-8313

Laffa Kebab Store – uma grata surpresa

Sabe aqueles dias que você não está procurando um restaurante especial e resolve dar uma chance àquele lugar que sempre passa em frente, mas nunca botou muita fé?

Pois foi num dia assim que resolvi entrar no Laffa, um fast food com cara de rede, que não teria nada demais, e eis que fiquei super fã de um kebab vegetariano, o Sabich:

Sabich

Sabich

Por outro ângulo

Por outro ângulo

O Sabich leva ovo cozido, homus, beringela frita, salada de repolho, salada árabe e molho de tahine.

É tão bom que ainda não consegui provar as outras opções!

Esse da foto é o pequeno, mas tem o grande também, que é o dobro desse aí.

O preço é ótimo: cerca de R$ 18,00, por esse kebab e um refri.

Eles possuem duas unidades, no Leblon e Ipanema, e também aceitam pedidos online ou por telefone:

Ipanema: Rua Visconde de Pirajá, 175

Leblon: Rua Cupertino Durão, 96

Categorias:Árabes, Rio de Janeiro Tags:

Cosmopolita – onde nasceu o filet Oswaldo Aranha

Próximo aos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, está o Cosmopolita, um restaurante bastante tradicional, fundado em 1926, onde Oswaldo Aranha inventou um filet alto, coberto por muito alho frito, arroz, farofa e batatas portuguesas.

Balcão do Cosmopolita

Balcão do Cosmopolita

O prato vem em algo parecido com uma calota de ferro:

Apresentação

Apresentação

E assim ficou o meu prato, depois de servido pelo garçom:

Filet Oswaldo Aranha

Filet Oswaldo Aranha

O filet estava muito bom, mas o arroz eu achei um pouco oleoso. De qualquer forma, é um boteco quase centenário e diria que é quase uma obrigação provar. O preço não é dos melhores. O prato, bebida, café e taxa de serviço sai por cerca de R$ 50,00 a R$ 55,00.

Restaurante Cosmopolita
Travessa da Mosqueira, 4, Lapa (Região Central), Rio de Janeiro – RJ
Tel: (021) 2224-7820