Arquivo

Posts Tagged ‘O melhor steak tartare’

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

Anúncios

O melhor Steak Tartare – La Fabrique

Continuando a caça ao Steak Tartare perfeito, foi a vez de conhecer o La Fabrique, um bistrozinho bem charmoso, no Leme, com uma maravilhosa vista para a praia de mesmo nome, com mesinhas na calçada da Avenida Atlântica.

O restaurante é de um casal de franceses, a Stephane Haddad e o Claude Levièvre, também donos do Galeria 1618.

Até então, nossos preferidos eram os do Le Vin e do Le Bouchon. Não diria que o La Fabrique os superou, mas ele me surpreendeu com um ingrediente que não estamos acostumados a ver nas outras receitas: coentro.

Steak Tartare do La Fabrique

Steak Tartare do La Fabrique

O curioso é que muitos clientes reclamavam, dizendo que o coentro mascara o sabor dos demais ingredientes, o dono concordou, e a partir de um dado momento, foi dada a orientação ao garçom para sempre mandar o pedido para a cozinha com a observação “sem coentro”, exceto quando o cliente pede para colocar. Porém, ele esqueceu de anotar a observação e graças a esse esquecimento, pude provar a novidade.

Apesar de concordar que tem um sabor acentuado, sugiro que provem. Eu, particularmente, adoro coentro e meu primeiro pensamento foi “coentro no steak tartare?”. Mas aí, provei mais um pouquinho, dessa vez sem susto, e achei bem gostosinho.

Outro ponto positivo foi a acidez: na maioria dos restaurantes que temos ido, tenho achado o tempero muito ácido. Esse estava na medida certa para o meu paladar.

A salada estava ok e a batata frita muito boa, mas não diria excepcionais.

O ponto negativo vai para a água que sai da carne. Na foto, está apenas começando o processo de desidratação, mas ao final, tinha um caldinho meio desagradável de olhar.

O serviço não destoou nem positiva, nem negativamente.

Os preços são razoáveis em se tratando de Rio de Janeiro. O prato para 1 pessoa custa R$ 45,00. Um suco exorbitantes R$ 8,00. E só me dei conta de que a taxa de serviço é de 12% (totalizando R$ 59,36 por uma refeição bem simples) ao escrever este post. Pessoalmente, acho pouco simpático restaurantes que cobram 12% de taxa de serviço, mesmo sendo opcional. Implicitamente, quer dizer que eles possuem um serviço 20% superior aos demais, certo? Na verdade, é o oposto. Nunca vi nenhum deles se sobressair.

Minha sugestão: vá para um almoço, sente nas mesas da calçada e aprecie a linda vista da praia. Eu ainda voltarei lá durante o dia!

La Fabrique

Av. Atlântica, 994 – Leme, Rio de Janeiro, RJ

(21) 2541.2416

O melhor Steak Tartare – Le Vin

Eu a-do-ro o steak tartare do Le Vin!

Inclusive, foi lá que eu comi tartare pela primeira vez! Ou seja, já comecei com o pé direito e isso colocou minha referência de gostosura lá em cima! Jeje…

Eu sou entusiasta de steak tartare  e acabou que empreendi uma busca pelo steak perfeito (sim, temos muitas neuroses ligadas à comida!!! rsss).

E aqui no blog já falamos de alguns muito bons, como o do Le Bouchon e do Lola Bistrot.

Faltava colocar umas fotos do Le Vin, então aí vai!

Só pra contar…a gente não come couvert! Por quê? Ah, porque geralmente a gente acha as opções muito sem graça ou revoltantemente caras ou ambas! Sem contar que já percebemos que não cabe muita coisa nos nossos reservatórios estomacais e o couvert acaba “atrapalhando”…

Massssss, esse couvertizinho do Le Vin é do tipo simples e bom e tem um preço bem justo:

Couvert - pão-dilícia, patê de foie gras e manteiga

Couvert – pão-dilícia, patê de foie gras fígado de galinha e manteiga

Agora o steak:

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Steak Tartare + batatas fritas

Eu SEMPRE peço a mesma coisa, então, sorte minha que o Cabeça sempre pede alguma outra coisa pra eu poder garfar e experimentar coisas diferentes:

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Magret de canard e gratin dauphinois ou seja, peito de pato com batata gratinada

Nesse dia, coube até a sobremesa:

Pain perdu com sorvete de creme

Pain perdu com sorvete de creme

Olha, o pain perdu do Le Vin é bom, mas o do Lola Bistrô é mais mió di bom.

Ahhh, o restô tem uma parte reservada apenas para servir doces e café. O que tem aqui não tem no cardápio do restô e vice-versa. Então, vale absurdamente fazer visitas duplas…e gordinhas.

O interessante do Le vin é que ele tem 6 filiais, só olhar os endereços no site.

 

Le Vin
Alameda Tietê, 184
Jardins
tel: (11) 3081-3924

 

O melhor Steak Tartare – Lola Bistrot

Como vocês já devem ter percebido, além de termos uma cabeça de gordo, ainda temos algumas obsessões. Temos uma certa compulsão em encontrar a melhor feijoada de São Paulo; estamos a procura do melhor Tiramissú de nossas vidas; para qualquer lugar que vamos, procuramos o restaurante que vai marcar a nossa viagem; e também procuramos pelo nosso melhor Steak Tartare.

Nessa busca, fomos ao Lola Bistrot, um restaurante bem charmoso, na Vila Madalena. Além da comida, eles dispõem de um Bar à Vin, no qual se pode tomar diversos vinhos em taça, provando diversos rótulos no mesmo dia. Entretanto, não foi desta vez que provamos os vinhos. Mas, não se preocupem: nós voltaremos e postaremos!

Nosso jantar começou com um criativo creme brulé de milho verde com geléia de pimenta dedo de moça. O creme parece um curau salgado. Se você é sensível a pimenta, não se preocupe. Estava bem suave.

Brullé de milho verde com geléia dedo de moça

Depois, partimos para o prato principal. Eu pedi um haddock  defumado om molho de limão, folhas de espinafre no vapor e batata bolinha. Eu, que não sou muito chegado a espinafre, devo admitir que o prato estava excelente, com todos os ingredientes muito harmônicos e com aquele contraste sutil de sabores que eu tanto gosto. Recomendo fortemente que peçam esse prato se forem lá.

Haddock au citron, com espinafre e batata bolinha

A Glutinha, para variar, foi de Steak Tartare, com salada de folhas, torradas, fritas e um charmoso alcaparrão:

Steak tartare clássico

Apesar de ser muito bom, ainda não desbancou nosso favorito, que é o do Le Vin.

Como sobremesa, pedimos o pain perdu de brioche, com creme de morango e chantilly de porto. O Pain Perdu parece uma rabanada de brioche de chocolate, bem macio e molhadinho. O sabor é surpreendente e tudo de bom! É uma daquelas sobremesas imperdíveis que eu diria para vocês colocarem na lista do que fazer em São Paulo.

Pain perdu de brioche, com creme de morango e chantilly de porto

Quanto ao preço, diria que foi mais barato que esperávamos. O menu acima, com dois refrigerantes e serviço incluso saiu por cerca de R$ 130,00.

O atendimento é bastante profissional, sem nada a destacar, seja positiva ou negativamente.

Lola Bistrot

Rua Purpurina, 38, Vila Madalena, São Paulo

Telefone: (11) 3812-3009

Site: http://www.lolabistro.com.br

Gostou deste post? Então, siga o @EstomagoFeliz no Twitter para receber nossas atualizações!

O melhor Steak Tartare – Allez, Allez

Hoje, falarei sobre um rápido almoço de meio de semana no Allez Allez, um antipático bistrô francês, no meio da Vila Madalena, em São Paulo. Sim, você leu bem! É antipático e logo explico o porquê.

Era uma quarta-feira, entre o Natal e Ano Novo, dia de pouco movimento no escritório, e que resolvi fazer home office na parte da manhã. Naquela indecisão de “o que comer? onde almoçar?”, acabei parando no Allez, Allez!

Além do cardápio, havia um menu do dia disponível: salada de folhas orgânicas com tomate cereja e palmito pupunha ou sopa fria de beterraba; peixe do dia assado ou steak tartar com batatas rústicas; e creme de papaia ou frutas da estação.

Como entrada, escolhi a salada de folhas:

Salada de Folhas orgânicas com tomate cereja e palmito pupunha

Achei meio sem graça. E os palmitos eram mais finos que carpaccio. Não dava nem para sentir o gosto direito. Era apenas decorativo.

Já o prato principal, o Steak Tartar com Ratatas Rústicas estava excelente. Ainda não bateu o meu preferido, do Le Vin, mas fez meu estômago bem feliz!

Steak Tartar com Batatas Rústicas

Dentre as sobremesas, como só haviam opções básicas, acabei escolhendo o creme de papaia:

Creme de Papaia com Cassis

Estava bom, sim. Gostei bastante.

Preço: esse menu mais refrigerante, com os 10% inclusos, sairam por R$ 44 reais.

Minhas críticas:

A primeira é que as porções são pequenas demais. Eu saí apenas satisfeito e minha cabeça de gordo pede que eu preencha cada espaço do meu estômago ávido por ser feliz!

A segunda crítica é que eles cobram 25% a mais se você dividir o prato com alguém ou se comer uma entrada como prato principal (tem gente que deve comer realmente muito pouco :0) ou pode estar apenas acompanhando outra pessoa). Pode até fazer sentido financeiramente, mas não acho muito cordial. E, na minha opinião, comer e prazer são indissociáveis, de forma que atitudes antipáticas como estas estragam a experiência.

Por tudo isso, dentre os restaurantes avaliados por este blog, diria que o Le Bouchon vale mais a pena (não deixe de ler o nosso post sobre o Le Bouchon).

E antes que eu me esqueça, siga o @EstomagoFeliz no Twitter!

Allez, Allez!

Rua Wisard, 288 – Vila Madalena – São Paulo

Telefone: (11) 3032-3325

Site: www.allezallez.com.br

O melhor Steak Tartare – Le Bouchon

Já faz um tempo que fomos lá, mas esta vida corrida não nos permite escrever os posts na velocidade que queremos. Além disso, essa Cabeça de Gordo é mais rápida para degustar que para escrever!

Mas, vamos lá! Esta semana, estou empolgado e vou escrever o segundo post.

Estivemos no Le Bouchon em agosto, por ocasião do Restaurant Week. Entretanto, achamos o menu do festival meio fraquinho e acabamos preferindo o cardápio regular. Essa decepção com o menu do Restaurant Week baixou nossa expectativa, contudo, fomos surpreendidos por pratos muito saborosos, ornamentalmente bem elaborados, com contrastes de sabores habilmente harmonizados, em um ambiente agradável e com serviço impecável.

Eu e minha Glutinha começamos com um “Tartare de tomate au brie, orange et pesto” (Tartare de tomate ao estilo “Saint Tropez”, com queijo brie, laranja, azeitonas pretas, cebolas, azeite de oliva extra virgem, pesto e mix de folhas) e um “Gaspacho de tomate et fraise au fromage de chèvre” (sopa de tomate fria, com morango e pedaços de queijo de cabra):

Tartare de tomate au brie, orange et pesto

Gaspacho de tomate et fraise au fromage de chèvre

Esses dois pratos sozinhos já merecem sua visita. São ingredientes simples, mas adorei os contrastes!

Neste dia, não estávamos com muita fome (praticamente um milagre em nossas vidas!!!), de forma que, após as duas entradas, apenas dividimos um steak tartare:

Steak tartare de bœuf traditionnel et salade verte

O Steak Tartare é um prato preparado com filet mignon cru moído na hora, com alguns temperos e ovo crú, acompanhado de salada verde e batatas fritas (acho que tinha opção de sauté).

Estava muito bom, mas ainda não é o meu preferido. Temos por hábito provar os steaks tartare em todos os bistrôs que vamos, mas, por ora, o nosso preferido é o do Le Vin. Um dia escrevo sobre ele…

Para finalizar, “Mille feuille au coulis de fraise” (mil folhas com coulis de morango):

Mil folhas nota mil!

Excelente! As folhas estavam bem fininhas, crocantes e separadas. O creme não estava excessivamente doce, nem gorduroso, nem tinha gosto de cremogema (já comi alguns bizarros!!!). E o toque cítrico da calda de morango ficou perfeito!

Como já faz algum tempo que fomos, não lembro dos valores, mas aviso de antemão que não é um restaurante muito barato. Cerca de R$ 80-100 por pessoa, sem vinhos.

Le Bouchon

Rua Afonso Braz, 369, Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone: (11) 3044-0775

Site: http://www.lebouchon.com.br

Gostou deste post? Então, siga o @EstomagoFeliz no Twitter para receber nossas atualizações!