Arquivo

Archive for Março, 2012

Mugui – Um restaurante japonês bom e barato!

Quando se fala em restaurante japonês, muita gente pensa em sushi e sashimi e logo associa a uma conta salgada no final. Porém, o que muitos não sabem é que há muitos outros pratos além do “combinado” e que eles podem ser muito bons e baratos.

No bairro da Liberdade, em São Paulo, há alguns restaurantes orientais escondidos da maioria e frequentados, principalmente, por quem trabalha por lá. No número 111 da rua da Glória, há diversos deles, todos da mesma família. Desses, há 3 que gostamos muito e sobre os quais falaremos nos próximos posts.

O primeiro deles é o Mugui, um restaurante japonês, do qual gostamos muito das várias opções de teishoku e do nada oriental pudim de leite com limão!

Para quem não sabe, teishoku é uma espécie de PF. Cada restaurante monta o seu kit, mas, em geral, é composto por um tsukemono (conserva de vegetais), missoshiro (sopa), gorran (arroz branco) e uma mistura que pode ser anchova ou salmão grelhado, tempurá, lombo de porco, sashimi…

Em nossa última visita ao Mugui, pedimos um teishoku de tempurá, meio curry-Mugui de frango com o macarrão cozido (se preferir, pode pedir a versão com carne e macarrão frito), e o pudim de leite com limão.

O teishoku é composto por sunomono (conserva de pepino), hiyayako (salada de tofu fria), missoshiro, gorran e o tempurá de legumes e camarão.

Sunomono

Hiyayako (salada de tofu)

Missoshiro

Gorran

Tempurá

O sunomono não é dos meus preferidos. Acho que eles passam levemente do ponto no açúcar, mas ainda assim é muito bom.

O tofu não tem muito segredo. Basta comprar um de boa qualidade, adicionar a cebolinha, gengibre ralado e deixar o cliente adicionar o shoyu (molho de soja) a gosto. Particularmente, gosto do tofu que eles compram, mais firme que as versões industrializadas.

O missoshiro é bem simples. Leva apenas água, pasta de soja (missô), cebolinha, omelete picado e tofu em cubos. Porém, alguns lugares exageram na quantidade de missô e a sopa acaba ficando muito salgada. No Mugui, acho que eles fazem a mistura na medida certa.

O arroz também não tem segredo. É arroz japonês de boa qualidade, sem misturar com arroz brasileiro (tática usada por restaurantes picaretas, na tentativa de reduzir custos), bem quentinho e grudadinho como um bom japa gosta!

E o tempurá do Mugui é simples, porém, excelente. Bem sequinho, crocante, acompanha um molho também muito bom, com cebolinha, gengibre e nabo ralado separados. Destaque para os camarões graúdos, bem saborosos, macios, fritos sem a casca, do jeito que um preguiçoso como eu gosta!

E o melhor: tudo isso sai por apenas R$ 27,00! Duas mulheres de apetite moderado podem dividir o teishoku tranquilamente ou completar com uma entradinha (rolinhos primavera, guioza…).

Além disso, pedimos um curry-Mugui:

Curry-Mugui

O Curry-Mugui é composto por macarrão (que eu pedi cozido, mas você pode pedir frito), legumes (batata, cebola, cenoura, cebolinha) e frango (mas você pode pedir de carne), em molho de curry. Taí um prato que me surpreendeu! Normalmente, peço o curry-rice, que é a mesma coisa, mas sem macarrão e com arroz. Dessa vez, arriscamos pedir com macarrão e achamos delicioso!

A versão da foto é a meia porção e dá para uma pessoa de apetite mediano. O preço também é bom: R$ 14,00 por meia porção e R$ 19,00 pela inteira.

Para finalizar, pedimos o pudim de leite com limão:

Pudim de leite com limão

A ideia pode parecer estranha, mas aprendi a espremer uma pequena fatia de limão sobre o pudim no Mugui. E não é que fica bom?! O pudim de lá é bem tradicional, com bastante leite condensado e pouco leite, nem chega a formar furinhos no interior, fica bem lisinho. Vem com uma dose caprichada de calda de caramelo e aquela pequena fatia de limão para você espremer sobre o pudim. Experiência imperdível!

Cada pudim desses sai por 5 reais.

O atendimento é simpático, mas um pouco lento. Falta atenção aos garçons, mas nada muito comprometedor.

O restaurante é pequeno, para umas 40 pessoas talvez, e vive lotado. Eu procuro ir após 13h30 ou 14hs no almoço ou até 19h30 no jantar.

Compartilhe conosco sua experiência no Mugui e não deixe de seguir o @EstomagoFeliz no Twitter e de curtir nossa Fan Page no Facebook!

Mugui:

End: Rua da Glória, 111, primeiro andar, Sala 11, Liberdade, São Paulo

Tel: (11) 3106-8260

Horário: 2a a sábado das 11h30 às 15hs e das 18h30 às 22hs.

Obs: não aceita cartão de crédito, somente débito.

Gostosuras e travessuras – Tim Tam

Nem só de comidas e refeições decentes vive o homem! Por isso, na série Gostosuras e travessuras, vai ter muito engorditos imperdíveis!

O primeiro é o TIM TAM. Que foi amor à primeira vista!

Se você gosta de bolacha, precisa conhecer a Tim Tam da australiana Arnott’s. (engraçado, chamei de bolacha, mas fiquei com um remorsinho pq ela é muito mais que isso!).

Infelizmente, a Arnott’s não vende o verdadeiro Tim Tam fora da Oceania, massss, sabendo de algum amigo, primo ou conhecido de Facebook que esteja voltando de viagem, não deixe de pedir essa lembrancinha!

Pra vcs terem uma ideia de como o negócio é bom e viciante, na Nova Zelândia tinha uma rede de supermercados que fazia uma super promoção de Tim Tam às quartas-feiras. Você comprava um pacote e ganhava outro. O resultado eram filas e braços cheios de quantos pacotes desse pra carregar.

Uma curiosidade e também um quebra-galho: como eu disse, a Arnott’s não vende o verdadeiro Tim Tam fora da Oceania, mas vende um falso! É estranho, mas a própria empresa faz uma versão B da bolacha carro-chefe da própria marca. Esse piratão autêntico é feito especialmente pro mercado asiático, com foco na China. (um amigo chinês me disse que isso foi uma ação inteligente pra evitar que os chineses fizessem o piratão primeiro!).

Bem, mas a questão é que esse Tim Tam asiático pode ser encontrado, de vez em quando, no Wal-Mart e Sam’s Club. Não só aqui no Brasil, mas em outros países também. Já encontramos no Canadá e na Colômbia.

Vejam a carinha do TIM TAM:

TIM TAM – o genérico

Além de comer tradicionalmente, tente o TIM TAM BOMB, que nada mais é que uma maneira bem divertida e sujadoura de comer essa maravilha do mundo!  Veja só esse vídeo da Jennifer Love Hewitt perfomando o TIM TAM SLAM, que é a mesmissima coisa!

Se acharem em algum outro lugar aqui em SP, me avisem, pelamordedeus!

Categorias:Chocolate, Imperdiveis