Arquivo

Archive for Outubro, 2012

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Pirajá

Enfim, chegamos à feijoada da Tia Surica servida no bar Pirajá.

Pra quem não conhece, o Pirajá é um botecão antigo, famosinho, com clima carioca e lotadaço!

Não chega a transbordar como o Veloso da Vila Mariana, mas é bemmm cheio!

Bem, boteco que é boteco,tem que ter comida de boteco e feijoada de boteco, claro!

Então, aproveitamos pra matar duas lombrigas com um cardápio só!

Começamos pelo petisquete mais pedido da casa: bolinho de abobóra com carne seca, que dizem, é invenção da casa!

Bolinho de abóbora com carne seca

Bolinho de abóbora com carne seca

Bolinho de abóbora com carne seca - nervosa!

Bolinho de abóbora com carne seca – nervosa!

Eu adorei a combinação, mas…repare bem na foto acima. Veja que tem uma parte mais branquinha no meio do recheio. Pois é, são aquelas gorduras chatas de carne seca. Sabem do eu tô falando?

O ponto é que, pra minha infelicidade, o recheio do bolinho tava bem recheado destas partinhas odiosas. E, se isso fosse pouco, pensem em uma pimentinha de boteco que poderia salvar o dia…pensaram? Pois é, não tinha lá! Só tinha tabasco mesmo!

Foco na feijuca, seguimos em frente:

Couve + arroz + farofa de milho

Couve + arroz + farofinha de farinha amarelinha

As guarnições já vêm no prato, como está na foto mesmo. Percebam que a farofa é daquelas de farinha amarelinha, tipo as que acompanham frango assado de televisão comprado na padaria. Não curti!

Feijoada light - tamanho gigante!

Feijoada light – tamanho gigante!

Uma coisa ultra bacana: o garçom nos perguntou que carnes gostávamos. E, apesar de gostar do sabor de todas as partes, comer mesmo, a gente só come o básico: costelinha, linguiça, paio, bacon, carne seca e lombo.

E, foi o que veio nesta caçarola tamanho gigante! Até deixei o prato no fundo da foto pra dar uma idéia de tamanho. Dava pra umas 4 pessoas de apetite moderado (tipo a gente! kkk)! Sério!

Estranhamente, a quantidade de arroz não acompanha a proporção desse tantão de feijoada. Nhé!

Linguiça + bisteca + torresminho

Linguiça + bisteca + torresminho

A linguiça tava ok, a bisteca tava ok e o torresminho tava ruim. Era do tipo baconzitos!

Molhinho apimentado - merrequinha, viu!

Molhinho apimentado – merrequinha, viu!

Veio apenas dois dedinhos de molho! Que merreca!

3 Fatias de laranja

3 Fatias de laranja

Por último: bonitas fatias de laranja!

Importante registrar que, apesar de estar ultra cheio, o atendimento do Pirajá foi muito bom. Sentamos nas mesinhas do lado de fora e o garçom foi muito atencioso!

Fomos em 2, pagamos cerca de R$90/ 100.

Ah, pra variar, estacionar na região é um parto! Fugir dos flanelinhas tá virando missão impossível!

Bar Pirajá
Av. Faria Lima, 64 – Pinheiros
Tel. 11 3815 6881

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Dona Felicidade

Adorei o nome e encasquetei que devíamos muito ir.

Chegando lá, nos deparamos com o grande problema dos últimos tempos: aonde estacionar?!

Acontece que o Dona Felicidade fica numa ladeira muito estranhinha. Apesar do Senac do outro lado da rua, os arredores são hiper residenciais, com vielinhas, ruas estreitas e meio suspeitas de parar. (quem nunca foi assaltado/ abordado ao chegar perto do carro que levante o dedo!). O jeito foi nos rendermos ao valet mesmo!

Era um sábado, tipo umas 5 da tarde e ainda tinha fila, acreditam?!

Quarenta minutinhos depois, pedimos uma feijoada completa pra dois (R$78 em set/12).

Aí vão as evidências!!!

Saca só o ambiente - bandeirinhas!

Saca só o ambiente – bandeirinhas!

Há, há…esse moço levantou o braço bem na hora da foto!

Molhinho picante + laranjas cuidadosamente descascadas

Molhinho picante + laranjas cuidadosamente descascadas + uma boa notícia (?)

Arroz branco + farofinha sem graça (tipo, só farinha)

Arroz branco + farofinha sem graça (tipo, só farinha)

Bisteca + couve + torresminho escondido

Bisteca + couve + torresminho escondido

Vossa majestade, a Feijuca!

Vossa majestade, a Feijuca!

Dá um look nas borbulhinhas! Adoro quando chega à mesa assim! Quentosa!

O destaque foi a bisteca que tava bem saborosa e macia. Já os pontos baixos tão na mesma foto: a farofa não é farofa, é farinha. E o arroz era muito pouco para uma feijoada de dois.

Ah, a laranjinha bem descascada tbém merece estrelinhas. Capricho é legal, ué!

A feijoada tava boa, mas nada de extraordinário. Ainda não é a NOSSA feijoada!

Um mal/bom sinal: sobrou espaço pra pedir a sobremesa! E tava boa!

Manezinho Araújo - o Doce da Felicidade

Manezinho Araújo – o Doce da Felicidade

Me disseram que é a própria D. Felicidade faz o Manezinho Araújo. Esse pudim com cobertura de claras e calda de açúcar veio mesmo desmontado, mas tava uma dilícia.

Ah, nem falei, mas a descoberta mais bacana do dia foi saber que o Dona Felicidade é da Dona Felicidade Bastos, uma imigrante portuguesa que também foi dona do Bar Pompéia. (que já fomos tbém, vou comentar na sequência)

Vai lá você!

Dona Felicidade 
Rua Tito, 21 – Vila Romana – São Paulo
(11) 3864-3866
http://www.donafelicidade.com.br/

Chá da tarde na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

LINDO!

A Fundação Maria Luisa e Oscar Americano tem um espaço para chás que é muito fofo!

Baixamos lá num domingão frio, super frio, ultra frio. E passamos muito mal, de frio e de tanto comer!

Vale dizer que a casa de chás, na verdade, é uma sala no meio de um parque. Então, quando chegamos na entrada do parque, rolou uma dúvida se estávamos mesmo no lugar certo. Mas logo o segurança sacou e veio todo solícito nos dar informações.

Após uma breve caminhada pelo parque, chegamos ao local do chá. De novo, a sensação de lugar errado, pois não tinha indicação visível e demorou uns bons minutos até alguém aparecer pra nos atender.

Ah, outra coisa: fizemos reserva conforme recomenda a casa. Mas chegando lá, não tinha mesa pronta e nem deram muita atenção pra ter ou não reserva.

Minha mãe que já é senhorinha, não gostou muito do trajeto, pois o caminho é de pedras e tava bem escorregadio e certas partes eram em aclive, ou seja, dificultava a caminhada. Na volta, além disso, tem a questão da TOTAL falta de luz. O segurança nos guiou até uma parte, mas depois ficou por conta das lanternas dos nossos celulares!

Se você vai com seus pais ou avós, escolha um dia sem chuva/ garoa e tente não sair muito tarde por causa da escuridão.

Por outro lado, algumas características mais que salvaram a tarde: clima de tranquilidade, olhar pela janela e só ver-ver-de, cheirinho de mato molhado, tudo isso fazendo A Elegante e tomando uma xícara de chá inglês! há, há…

Bem, vamos às perdições:

Suco de pera com limão

Suco de pera com limão

Achei bacana a combinação, mas para decepção geral da família (todo o clã de comilões estava presente!), tinha gosto de suco de pózinho, tipo Clight!

Ah, olha no fundo o ver-ver-de lá pela janela!

Chá inglês com limão e cravo

Chá inglês com limão e cravo

Dava pra escolher entre chá inglês, que vinha neste bule chic que se vê ao fundo na foto, e chás nacionais. Reparem nos saquinhos de chá. Neste caso, a gente escolhia o sabor e o bule vinha só com água quente pra fazer o chá na própria xícara.

Quiches de queijo

Quiches de queijo

Tava bom!

Esfihas, empadinhas e coxinhas!!!

Esfihas, empadinhas e coxinhas!!!

Este sobrou! Tipo assim…coxinha no chá da tarde?! Não curti.

Milhares de pãezinhos e sanduichinhos

Milhares de pãezinhos e sanduichinhos

Tinha sanduiche de presunto e queijo, briohes, croissants, pão recheado de queijo, ciabatas, pão sueco, pão francês e pão integral.

Era pão que não acabava mais…na verdade, a gente comeu, comeu, comeu e não acabou!

Mais pãezinhos e sanduichinhos

Mais pãezinhos e sanduichinhos

Quanto mais a gente comia, mais descobria outros tipos de pão que ainda não tínhamos experimentado…era só ir mais além nas infinitas camadas de pães delícia!!!

Ah, olhando bem as fotos, dá pra ver que também tinha alguns tipos de geléia, manteiga e mel.

Chá inglês - refil

Chá inglês – refil

Ah,  a foto do refil é só pra dizer que o chá e o suco eram ilimitados! Esquema beba o quanto puder!

3 andares de gostosuras

3 andares de gostosuras

Eu fiquei até emocionada de ver tanto doce bonito reunido assim!

É como realizar um sonho gordinho de uma vez só! Há, há, há…

E de tudo que foi servido, eu gostei mais dos doces…de todos!

Agora os detalhes:

Bolo de rolo

Bolo de rolo

Bolo de chocolate recheado de chocolate e bolo inglês

Bolo de chocolate recheado de chocolate e bolo de frutas

Mini sacher tarte (recheio de damasco), rodeadas de tortinhas de limão e de morango

Pães de mel (recheio de damasco) rodeados de tortinhas de limão e de morango

Trouxinhas de coco e biscoitinhos

Trouxinhas de coco e biscoitinhos

Tudo isso saiu por R$55/ pessoa (jul/12). Ah, e tem uma surpreendente taxa para ingresso no parque e você é obrigado a pagar a taxa mesmo que vá direto para a sala de chá. Acho que foi R$15/ pessoa.

Eu achei a experiência muito bacana, lugar mega agradável. O atendimento deixou a desejar, pois só havia duas pessoas para atender e o salão fechado estava cheio. Mas, nada muito grave também.

Se dá vontade de voltar? Até dá, pelo parque, pelo clima e tal, mas acho que vale mais conhecer outras casas de chá antes.

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano
Av. Morumbi, 4077 – Morumbi
Tel. (11) 3742-0077