Arquivo

Archive for the ‘Feijoadas’ Category

Roteiros gastronômicos em São Paulo

Hoje, resolvemos fazer um roteiro para um fim de semana prolongado, com uma seleção dos melhores restaurantes de São Paulo já blogados por aqui.

Pra facilitar ainda mais a sua vida, dividimos os restaurantes naquelas duas fases do mês: aquela em que estamos ricos no VR e todo dia queremos fazer uma pequena… Ou grande… Ou enorme… Estravagância!!! E aquele período em que VR e salário já acabaram faz tempo:

Para a fase “Tô rico no VR”, nossas dicas são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada super tradicional e famosa: Star City ou Bolinha (nessa ordem de preferência)

Caso prefira opções um pouco mais em conta, mas não tão tradicionais, também sugerimos: Casa da Lana, Feijoada da Lana e Pompéia Bar.

Dia 1 – Jantar – Japonês para compensar o pé na jaca do almoço: Sushi Kiyo 

Dia 2 – Almoço – Bistrô Italiano: Arturito

Dia 2 – Jantar – Bistrô Francês: Le Vin ou Le Bouchon

Dia 3 – Almoço – Carnes: El Tranvia

Dia 3 – Jantar – Contemporâneo: Carlota

 

Agora, se você está naquela fase “Salário, chegue logo que eu quero lhe usar!”, nossas sugestões são:

Dia 1 – Almoço – Feijoada boa e barata: Feijoada da Dona Marisa

Dia 1 – Jantar – Japonês: Mugui ou Sukiyaki House

Dia 2 – Almoço: Feira da Kantuta ou Al Árabe

Dia 2 – Jantar: Jorge

Dia 3 – Almoço – Bar do Biu

Dia 3 – Jantar – Porco Rei

Não gostou dessas opções? Na categoria São Paulo tem mais de 60 posts para você personalizar o seu roteiro.

E rico ou não no VR, sempre vale uma passadinha no Doce de Laura para comer um pudim de claras ou no Stuzzi para um sorvetinho!

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Pompéia Bar

Em nossa eterna busca pela melhor feijoada de nossas vidas, fomos ao Pompéia Bar.

Não tínhamos grandes expectativas, mas eis que fomos surpreendidos por uma excelente feijuca e um ótimo atendimento. Destaque para Dona Olga, atenta a tudo e super simpática!

A feijoada é servida em buffet, por R$ 39,90/pessoa, preços de maio de 2012.

Buffet de Feijoada

Buffet de Feijoada

As carnes são servidas em cumbucas separadas:

Feijão e carnes servidos separados

Feijão e carnes servidos separados

Como acompanhamento: bisteca, farofa, couve, mandioca e diversos molhos, alguns mais apimentados que outros, além do molhinho tradicional de feijoada:

Acompanhamentos e molhos

Acompanhamentos e molhos

Também tinha uma caipirinha para abrir o apetite e laranjas convenientemente descascadas… Adoro!

Caipirinha e laranjas

Caipirinha e laranjas

E para os botequeiros, um buffet de aperitivos para acompanhar a cerveja:

Tira gosto!

Tira gosto!

Mas, voltando à feijuca, para o meu paladar é uma das melhores de Sampa. O caldo do feijão estava perfeito, carnes bonitas, linguiça frita e bisteca excelentes, enfim, tudo muito saboroso:

06_Feijoada

Primeiro prato

A farofa é feita com farinha de mandioca (que nem é das minhas preferidas, gosto mais das feitas com farinha de milho), mas estava molhadinha e macia. Gostei!

Segundo prato

Segundo prato

E o arroz não é parboilizado, como servem em alguns lugares… Mais um ponto positivo para o Bar da Dona Olga!

Falando em Bar da Dona Olga, uma correção: na verdade, o dono é o filho dela. Eles possuem outra unidade, na Avenida Pompéia, no qual também já fomos e comentaremos em outro post.

A unidade da Augusto de Miranda existe desde 1999 e já ganhou diversos prêmios. Dentre eles, o de chopp bem tirado, e o nosso preferido: segundo lugar em higiene, pelo Boteco Bohemia!

Prêmios

Prêmios

Antes de ir embora, um pudim de leite de sobremesa:

09_Pudim

Conclusão: a feijoada é muito boa e merece sua visita. Prove e nos diga se gostou. Pode ser aqui mesmo ou no Facebook!

 

Pompéia Bar:

Endereço: R. Dr. Augusto de Miranda, 712, Pompéia, São Paulo

Horários: 2a a sábado, das 12 à meia-noite.

Telefone: (11) 3872-1769

Site: http://www.pompeiabar.com.br/site.html

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Pirajá

Enfim, chegamos à feijoada da Tia Surica servida no bar Pirajá.

Pra quem não conhece, o Pirajá é um botecão antigo, famosinho, com clima carioca e lotadaço!

Não chega a transbordar como o Veloso da Vila Mariana, mas é bemmm cheio!

Bem, boteco que é boteco,tem que ter comida de boteco e feijoada de boteco, claro!

Então, aproveitamos pra matar duas lombrigas com um cardápio só!

Começamos pelo petisquete mais pedido da casa: bolinho de abobóra com carne seca, que dizem, é invenção da casa!

Bolinho de abóbora com carne seca

Bolinho de abóbora com carne seca

Bolinho de abóbora com carne seca - nervosa!

Bolinho de abóbora com carne seca – nervosa!

Eu adorei a combinação, mas…repare bem na foto acima. Veja que tem uma parte mais branquinha no meio do recheio. Pois é, são aquelas gorduras chatas de carne seca. Sabem do eu tô falando?

O ponto é que, pra minha infelicidade, o recheio do bolinho tava bem recheado destas partinhas odiosas. E, se isso fosse pouco, pensem em uma pimentinha de boteco que poderia salvar o dia…pensaram? Pois é, não tinha lá! Só tinha tabasco mesmo!

Foco na feijuca, seguimos em frente:

Couve + arroz + farofa de milho

Couve + arroz + farofinha de farinha amarelinha

As guarnições já vêm no prato, como está na foto mesmo. Percebam que a farofa é daquelas de farinha amarelinha, tipo as que acompanham frango assado de televisão comprado na padaria. Não curti!

Feijoada light - tamanho gigante!

Feijoada light – tamanho gigante!

Uma coisa ultra bacana: o garçom nos perguntou que carnes gostávamos. E, apesar de gostar do sabor de todas as partes, comer mesmo, a gente só come o básico: costelinha, linguiça, paio, bacon, carne seca e lombo.

E, foi o que veio nesta caçarola tamanho gigante! Até deixei o prato no fundo da foto pra dar uma idéia de tamanho. Dava pra umas 4 pessoas de apetite moderado (tipo a gente! kkk)! Sério!

Estranhamente, a quantidade de arroz não acompanha a proporção desse tantão de feijoada. Nhé!

Linguiça + bisteca + torresminho

Linguiça + bisteca + torresminho

A linguiça tava ok, a bisteca tava ok e o torresminho tava ruim. Era do tipo baconzitos!

Molhinho apimentado - merrequinha, viu!

Molhinho apimentado – merrequinha, viu!

Veio apenas dois dedinhos de molho! Que merreca!

3 Fatias de laranja

3 Fatias de laranja

Por último: bonitas fatias de laranja!

Importante registrar que, apesar de estar ultra cheio, o atendimento do Pirajá foi muito bom. Sentamos nas mesinhas do lado de fora e o garçom foi muito atencioso!

Fomos em 2, pagamos cerca de R$90/ 100.

Ah, pra variar, estacionar na região é um parto! Fugir dos flanelinhas tá virando missão impossível!

Bar Pirajá
Av. Faria Lima, 64 – Pinheiros
Tel. 11 3815 6881

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Dona Felicidade

Adorei o nome e encasquetei que devíamos muito ir.

Chegando lá, nos deparamos com o grande problema dos últimos tempos: aonde estacionar?!

Acontece que o Dona Felicidade fica numa ladeira muito estranhinha. Apesar do Senac do outro lado da rua, os arredores são hiper residenciais, com vielinhas, ruas estreitas e meio suspeitas de parar. (quem nunca foi assaltado/ abordado ao chegar perto do carro que levante o dedo!). O jeito foi nos rendermos ao valet mesmo!

Era um sábado, tipo umas 5 da tarde e ainda tinha fila, acreditam?!

Quarenta minutinhos depois, pedimos uma feijoada completa pra dois (R$78 em set/12).

Aí vão as evidências!!!

Saca só o ambiente - bandeirinhas!

Saca só o ambiente – bandeirinhas!

Há, há…esse moço levantou o braço bem na hora da foto!

Molhinho picante + laranjas cuidadosamente descascadas

Molhinho picante + laranjas cuidadosamente descascadas + uma boa notícia (?)

Arroz branco + farofinha sem graça (tipo, só farinha)

Arroz branco + farofinha sem graça (tipo, só farinha)

Bisteca + couve + torresminho escondido

Bisteca + couve + torresminho escondido

Vossa majestade, a Feijuca!

Vossa majestade, a Feijuca!

Dá um look nas borbulhinhas! Adoro quando chega à mesa assim! Quentosa!

O destaque foi a bisteca que tava bem saborosa e macia. Já os pontos baixos tão na mesma foto: a farofa não é farofa, é farinha. E o arroz era muito pouco para uma feijoada de dois.

Ah, a laranjinha bem descascada tbém merece estrelinhas. Capricho é legal, ué!

A feijoada tava boa, mas nada de extraordinário. Ainda não é a NOSSA feijoada!

Um mal/bom sinal: sobrou espaço pra pedir a sobremesa! E tava boa!

Manezinho Araújo - o Doce da Felicidade

Manezinho Araújo – o Doce da Felicidade

Me disseram que é a própria D. Felicidade faz o Manezinho Araújo. Esse pudim com cobertura de claras e calda de açúcar veio mesmo desmontado, mas tava uma dilícia.

Ah, nem falei, mas a descoberta mais bacana do dia foi saber que o Dona Felicidade é da Dona Felicidade Bastos, uma imigrante portuguesa que também foi dona do Bar Pompéia. (que já fomos tbém, vou comentar na sequência)

Vai lá você!

Dona Felicidade 
Rua Tito, 21 – Vila Romana – São Paulo
(11) 3864-3866
http://www.donafelicidade.com.br/

Em busca da melhor feijoada de São Paulo – Mercearia São Pedro (ou Merça)

Todo mundo que eu conheço ama a Mercearia São Pedro, ou melhor, ama o Merça, que é um misto de boteco, livraria cult e point cultural. Já ouvi dizer, inclusive, que é um boteco especial porque é lá que muitos intelectuais se reúnem pra discutir assuntos mais ou menos filosóficos entre um goró e outro. Verdade ou não, a questão do dia é: feijoada or not feijoada!

A Mercearia é sempre muito cheia, não importa o dia, não importa a hora (toda noite, a galera que não cabe dentro do bar invade a calçada e chega a tomar parte da rua, parece que tá pedindo pra ser atropelada!).

O dia que escolhemos pra conferir a feijuca, fomos propositalmente mais tarde, mas mesmo assim, rolou uma esperinha básica pela mesa. O serviço foi bem demorado. A feijoada demorou super pra chegar e era sempre um parto chamar a atenção dos poucos garçons, ação que requeria certas habilidades artísticas, tipo malabarismo!

Indo ao ponto, a feijoada super decepcionou!

Arroz, couve, farofa simples, torresminho

Arroz, couve, farofa simples, torresminho

Os acompanhamentos estavam bem sem graça. Ok, coerente: tava tudo bem sem graça de forma geral!

A feijoada: versão light, sem pé, rabo, orelha.

A feijoada: versão light, sem pé, rabo, orelha.

Achamos aguada demais da conta. Ok, há uma corrente de amantes de feijoada que defende que o caldo precisa ser mais caldaloso mesmo, mas esse tava exageradamente sem consistência! Ah, e achamos bem sem tempero também.

Molho apimentado sem pimenta

Molho apimentado sem pimenta

Essa foto não ajuda a ter dimensão do tamanho do pote, mas me admirou porque era um negocinho muito do pequeno!

Considerando que era uma feijoada pra duas pessoas, a quantidade do molhinho e dos complementos (exceto torresmo) deixou a desejar. Já do feijão, não posso dizer a mesma coisa, veio numa quantidade ok.

Não lembro o valor exato da conta, mas não das feijucas caras. A questão é que, mesmo assim, saímos decepcionados.

Bem, se você teve mais sorte e foi num dia em que a feijuca tava no capricho, nos conte, ok! Quem sabe isso nos convence a dar uma segunda chance ao Merça!

Mercearia São Pedro
Rua Rodésia, 34 – Vila Madalena
(11) 3815-7200

Bar do Biu – pra se esbaldar no Baião de Dois

06/06/2012 1 comentário

Eu morava sozinha nesta época. Não tinha nenhuma pressa de voltar pra casa e tinha dias que queria fazer amizade com o mundo inteiro! (olha a carência aí, gente!)

Um dia, passando de ônibus pela R. Cardeal Arcoverde, 772, reparei num boteco de esquina cheio de senhorzinhos alcoolizados ao redor de um balcão cuja assepsia era extremamente suspeita para um ambiente onde se manipulava comes e bebes (acordei sutil! Há, há).

Dias depois, passando pela mesma rua, congestionamento monstro de sempre, resolvi descer do ônibus e puxar papo com a tchurma! Confesso, sempre tive uma queda por ambientes seletos com público igualmente diferenciado!

Pra minha surpresa, aquele cenário, na verdade, era apenas uma forma de despistar os não-preparados estomacalmente de uma das grandes maravilhas gastronômicas de SP! rsrs.

Atrás da farândola (ui!), se revelou um super restaurante nordestino, porreta de bom!

Indo ao que importa, o boteco revelação da minha vida é o BAR do BIU! Que, muito felizmente, desde aquela primeira descida do ônibus, vi virar hit! É, galera, mas não se deixe levar por uma primeira impressão, o BIU, ainda hoje, cultiva suas raízes. Ou seja, virou hit entre os moderninhos de Pinheiros e região, ávidos pela culinária nordestina, mas também se manteve fiel ao público de senhorzinhos. Nos finais de semana, é até engraçado observar a integração entre aquela mocinha de óculos grandes, o menino da camisa xadrez e o senhorzinho de camiseta regata e correntona. Todos já meio embriagados de fome e de caninha!

Vale também dizer que agora as mesas do BIU são disputadíssímas nos almoços de sábado, principalmente. Mas que dá pra fazer reserva ou ainda, pedir pra viagem. A gente por exemplo, evita o rush boêmio e vai só pelas 4 da tarde.

O bar é do BIU, mas as figuras-chave são a Dona Edi, a cozinheira, e também o Rogério, o hostess multiuso. Ele recebe a galera, organiza a espera, conduz pra mesa, pega o pedido, cobra, discute futebol e tá sempre usando camisas de basquete! (num sei o que quero dizer com isso da camisa, mas achei que valia a informação).

Ah, se você for durante a semana ou num horário bem calminho, peça pro Rogério te sugerir um suco surpresa. Ele faz umas combinações muito loucas, mas sempre muito boas!

Hora da salivação:

Baião de um
Baião de um

Gente, o prato é tão bem servido que a gente pede o Baião de um, ao invés de Baião de dois, que daria pra uns três! Entenderam a conta?

Ah, pra quem não é iniciado, Baião de Dois é: arroz, feijão de corda, carne seca desfiada, lingüiça, bacon e queijo coalho tudo misturado. Vem acompanhado de uns pedações de mandioca (ou macaxeira) e abóbora (conhecido também como jerimum). Aí você acrescenta farinha de mandioca, manteiga de garrafa e uma pimentinha-cabra-macho (ou seria quebra-macho?)!

Agora em destaque:

Baião de Dois do BIU
Baião de Dois do BIU

Já comi de tudo que tem no cardápio ao longo destes anos. Mas, infelizmente, não tirei foto de tudo. A única coisa que a gente não curte muito lá é a feijoada. Ela não é ruim, mas…o negócio lá é comer pratos com carne de sol, claro!

A exemplo da Vaquejada, altamente recomendada:

Vaquejada
Vaquejada: carne de sol fatiada, acebolada, com pedaços de queijo coalho. Acompanhada de farofa de abóbora, arroz, feijão e salada

Outra coisa massa: no BIU dá pra pedir jarra de suco por um preço muito honesto:

Jarra de suco de limão - nosso preferido
Jarra de suco de limão – preferido do nosso fígado

Pra acabar a refeição feliz, não deixe de pedir o pudim de leite! É muito bom!

Pudim de leite - imperdível
Pudim de leite – imperdível

Uma fotinho de parte do cardápio pra vocês saberem os preços e outras boas opções:

Cardápio de gostosuras do BIU
Cardápio de gostosuras do BIU

Bar do BIU
R. Cardeal Arcoverde, 772 (quase na Benedito Calixto) – Pinheiros
tel.: 11 3081 6739

Em busca da melhor feijoada de São Paulo: Star City

Hoje, falaremos sobre uma das feijoadas mais tradicionais de São Paulo, embora muitos nunca tenham ouvido falar do Star City.

A casa existe desde 1953, praticamente a mesma idade do Bolinha (veja nossa opinião sobre a Feijoada do Bolinha).

A feijoada do Star City é servida em cumbucas que vêm à mesa com todas as carnes juntas, e é servida a vontade. O preço por pessoa é de R$ 53,90. Um pouco cara, é verdade…

O ambiente é retrô e as mesas pequenas:

Ambiente retrô e pequeno

Origami!

De entrada, trouxeram pães, torresmo, molho de feijoada e laranjas (sim, laranjas! É engraçado, mas veio com a entrada…):

Pães

Torresmo

Molho de feijoada

Laranjas

No cantinho da mesa, assim como vemos saleiros e paliteiros em alguns lugares, havia farinha e molho de pimenta:

Farinha de mandioca

Molho de pimenta

Até aqui, tudo bem. O molho de pimenta estava forte e saboroso, como gostamos. O torresmo é só a pele, não tem carne nem gordura, é bem crocante, e parece baconzitos de tão leve. Eu não sou muito chegado em torresmo, mas para quem gosta deve ser bacana esse estilo de preparo.

Já a laranja, apesar de gostosa, veio com sementes e um pouco de bagaço. Depois da Casa da Lana, ficamos mal acostumados e ficamos na expectativa daquela laranjinha que só a sua mãe preparava para você…

Logo em seguida, vieram os demais ingredientes:

Arroz parboilizado

Mais torresmo, banana a milanesa, couve, bacon, mandioca frita e bisteca

Cumbuca de feijoada (a garrafa de Coca-Cola é para vocês terem noção do tamanho)

Arroz parboilizado não é o nosso preferido, mas tudo bem.

Dentre os acompanhamentos,  o grande destaque foi a bisteca, bem grelhada, muito bem temperada, e com um toque de limão delicioso. Quase pedi o repeteco, mas tinha tanta comida na mesa que fiquei com remorso…

A couve estava bem verdinha, mas eu diria que refogaram um pouco além do ponto ideal. A mandioca não estava boa, não. Muito dura e farinhenta. O torresmo é o mesmo da entrada. A banana estava regular. E o bacon, apesar de um pouco oleoso, tinha muita carne e estava uma delícia.

Quanto à feijuca, a primeira observação é que a cumbuca é gigante para duas pessoas. Reparem na garrafa de Coca-Cola para terem uma noção! Apesar de todo o meu esforço, comemos apenas metade… Repeteco, então, nem pensar!

O caldo não era dos mais bonitos, mas a consistência estava boa, cremosa e o sabor ganhou quase nota máxima desta Cabeça de Gordo. Com relação à aparência, parece-me que tinha muita gordura e que o feijão foi batido no liquidificador para engrossar o caldo.  Não gosto muito desta tática…

Já as carnes ganharam nota mediana. A linguiça e o paio estavam bons e vieram em boa quantidade. Estava difícil de encontrar lombo naquela cumbuca, mas os que encontramos estavam gostosos. A carne seca diria que estava regular, assim como a costela.

No geral, a feijoada estava muito boa. Eu poderia me acabar somente no arroz com feijão, calabresa e bisteca.

O atendimento foi mediano. Um pouco lento, mas simpático e atencioso.

Apesar de algumas restrições, diria que essa é uma das feijoadas imperdíveis de São Paulo. Ela ainda não é a feijoada perfeita que estou procurando, mas é muito boa, tradicional, e a preferida de muita gente. Bom, prove você mesmo e me diga o que achou, combinado?

Em tempo: apesar do forte ser feijoada, há outros pratos no cardápio, como o cassoulet e o filet à cubana.

E não se esqueça de seguir o @EstomagoFeliz no Twitter e de curtir nossa Fan Page no Facebook!

Star City:

End: Rua Frederico Abranches, 453, Santa Cecília, São Paulo, SP

Tel: (11) 3331-2044

Funcionamento: de 3a a sábado, das 11hs às 23hs. Domingo até 17h.

Preço: R$ 53,90/pessoa.

Site: http://www.starcity.com.br